Canal
Geral

Turismo de negócios está ameaçado em BH

Por: 0 31 de Maio de 2012

A interdição do pavilhão central do Expominas, no último sábado (26/05), devido ao desprendimento de placas que forram o teto, trouxe à tona a deficiência de Belo Horizonte, quando o assunto é receber grandes eventos. Localizado na região Oeste, o centro de exposições é o único local da cidade capaz de receber feiras e convenções de maior porte, responsáveis por atrair 30% do público que visita a capital. Sem outros espaços, o turismo de negócios e os novos investimentos da rede hoteleira na Região Metropolitana estão ameaçados. [caption id="attachment_200486" align="aligncenter" width="560" caption="Cidade de Belo Horizonte."][/caption] Acelerar projetos de centros de convenção é a única solução para sanar o problema, conforme afirma o consultor em assuntos urbanos e hotelaria e presidente do Conselho de Política Urbana da ACMinas, José Aparecido Ribeiro. “O Expominas está com a agenda cheia e o Minascentro tem restrições”, diz. O próximo evento a ser realizado no local, aliás, está agendado para começar no dia 07/06. Caso o espaço não seja liberado para o uso, a organização terá que rever o projeto. Tramita na Câmara Municipal Projeto de Lei (PL) que prevê a construção do Centro de Convenções do Município de Belo Horizonte (CCBH). O local teria 30 mil metros quadrados e seria erguido próximo ao Minas Shopping, região Nordeste de Belo Horizonte. Além do espaço para eventos, o centro de convenções teria complexo hoteleiro, empresarial, comercial e gastronômico. A gestão do CCBH seria realizada por meio de concessão. Outro projeto citado por Ribeiro é a incorporação do Parque Bolivar de Andrade, o Parque de Exposições, ao Expominas. “O parque é utilizado pouquíssimas vezes ao ano, se não for apenas uma. É importante que o local, que é enorme, seja aproveitado para atrair mais eventos para Belo Horizonte”, afirma. Fonte: hojeemdia

Tags: