Canal
Geral

TOP 10 de Papo Reto em 2014

Por: 0 9 de Janeiro de 2015

O Papo Reto é um espaço criado pelo Promoview para dar voz ao mercado. Nessa categoria, profissionais de live marketing podem expor as suas ideias. Dicas gerais sobre o mundo corporativo também têm vez. Os posts apresentados como os melhores de 2014 em Papo Reto foram escolhidos a partir da sua repercussão nas redes sociais; da relevância para os leitores e mediante análise da redação do Promoview. Vale a pena conferir! TOP 5  PAPO RETO Job x relacionamento de longo prazo Não é de hoje que o tema é discutido nas agências. Há algum tempo, houve uma mudança no cenário econômico, e, por conseqüência, na demanda de serviços. Isso exigiu das agências de ativação muito desprendimento, agilidade e criatividade. Algumas empresas precisavam se adequar à realidade econômica e não investiam mais em contratos de longo prazo com as agências. Atentas a este movimento, elas passaram a atender este novo público, que buscava uma solução pontual. (Fernando Guntovitch). Tragédia na Kiss fez um ano. E você fez o quê? Fez um ano que aquela tragédia horrível aconteceu em Santa Maria por descaso, descumprimento, corrupção ou todas as alternativas anteriores dos donos da boate. Culpa do (des)interesse privado e não do (des)interesse público. Em meio a todo o barulho midiático, de comentários cheios de opinião e raiva no Facebook, mais uma vez a rede social provou a que veio: amplificar o word of mouth, o “Vejam como eu sou uma pessoa consciente”, o “Olhem como as minhas opiniões são bem embasadas”. (Ariane Feijó). Geração empreendedora. Como lidar? Fala-se muito sobre como a geração Y se comporta no mercado de trabalho. Afinal, este perfil corresponde a 44% dos profissionais. Mas quem ainda está preocupado apenas com estes colaboradores está atrasadíssimo. A geração Z, que hoje está nas universidades e em breve nas empresas, representa um desafio ainda maior para os gestores, pois eles não querem ser empregados e sim empreendedores. (Fernando Guntovitch). geracao yNo mundo dos negócios o melhor é compartilhar off-line O setor de marketing e eventos é um ambiente difícil e competitivo. Cada agência quer estar acima das demais, e é cada vez mais difícil a conquista de novos clientes. Muitas vezes, a chave para prosperar em um ambiente tão competitivo é o corte de custos. Pequenas economias em diversos setores, quando acumuladas, podem gerar uma economia significativa de custos no final das contas. E a capacidade de cortar custos em cada transação pode melhorar drasticamente os lucros. (Tatyane Luncah). Colaboracao-e-CooperacaoO shift do marketing imobiliário Enquanto construtoras, incorporadoras e imobiliárias passaram os últimos cinco anos, no mínimo, construindo, lançando e vendendo sem muita dificuldade, com os clientes batendo à porta, as agências viram a concorrência aumentar e os esforços de marketing diminuir. Qualquer setor onde haja crescimento tanto da oferta quanto da procura acaba, naturalmente, atraindo diferentes grupos de diversas esferas e segmentos para disputar esse mercado. (Tatyane Luncah). Qual o tamanho da sua equipe? A resposta para esta pergunta pode fazer toda diferença no seu negócio. Quando falamos de equipe, imediatamente lembramos apenas dos que estão dentro da agência, os contratados para as atividades diárias. Mas e os que estão nas ações, noseventos e nas atividades externas? Precisamos contar com todos que fazem parte desta história. A equipe freelancer é fundamental para o sucesso de uma ação e por isto, precisa se manter engajada com a agência. Mas como fazer isso? É importante que os gestores incentivem esses jovens que querem trabalhar com agências, em especial no mercado promocional, é preciso mostrar a eles que os trabalhos temporários podem ser a porta de entrada para a carreira profissional. (Andréia Azevedo). Qual é a verba? Todo mundo sabe que uma boa ação promocional começa por um bombriefing. E um bom briefing começa por onde?

Alguns podem dizer que é pela definição do problema de comunicação. Outros, pela clareza das informações sobre produto, serviço e público-alvo. Certamente, esses são pontos da maior relevância, mas tem um dado vital que não tem recebido a devida importância: a verba. (Mariana Magalhães Tomio).

Endomarketing: a valorização do colaborador No mercado como um todo, cada vez mais os produtos e serviços estão comoditizados. Sendo assim, a marca tem a função de se diferenciar e é a relação com ela em todos os seus pontos de contato que agrega valor. Principalmente, as relações interpessoais, ou seja, o atendimento. Sabe-se que cada grupo que compõe uma organização afeta o todo, porém o olhar tende a estar sempre no consumidor. Mas e em quem constrói a marca? (Fernando Guntovitch). endomarketingOs desafios do mercado de cenografia O número de empresas de cenografia no mercado brasileiro é grande, e, com tantos eventos no País, a explicação é óbvia. Muitos querem morder uma fatia dessa pizza. No entanto, a expertise e a relação de confiança do mercado fazem toda a diferença. Não existe receita de bolo. É preciso aprender fazendo, a cada dia, para vencer o desafio. Em quase dez anos de atuação, a M|Checon Cenografia se posicionou e se estruturou para atender as agências de todos os tamanhos, criando e tornando realidade eventos de todos os portes e para todos os públicos. (Marcelo Checon). Galpão da M|Checon onde são preparadas as cenografias.Conteúdo relevante e a ocupação urbana É oficial. Nas agências de publicidade tradicional e digital de todo mundo a palavra de ordem é conteúdo. Cada vez mais a pergunta a ser feita deixa de ser “Como entrar na vida do nosso consumidor?” e passa a ser “Como fazer parte da vida do consumidor?” Essa guinada que gramaticalmente parece simples reflete uma mudança significativa nas estratégias de comunicação – onde antes boa parte dos nossos esforços eram focados no meio, nos canais, agora deve ser focado na mensagem. (Gabriel Cal). conteudo relevante  

Tags: