Canal
Geral

Tim Silverwood e a promoção da natureza

Por: 0 5 de Junho de 2011

Tim Silverwood é um ambientalista que está prestes a realizar uma verdadeira Cruzada. Em julho ele irá embarcar em uma viagem pelo Oceano Pacífico, velejando de Honolulu até Vancouver, com o objetivo de realizar uma importante pesquisa sobre uma gigantesca quantidade de plástico que flutua no Pacífico Norte. English Version Mais conhecida como Great Pacific Garbage Patch – a “mancha de lixo”, composta essencialmente por detritos plásticos, possui uma área de 2200 km de comprimento, 800 km de largura e profundidade de dez metros. Para se ter uma ideia, estas dimensões correspondem a três vezes mais do que o tamanho de Portugal e da Espanha juntos. O pior disso tudo é que o Garbage Patch não para de crescer. [caption id="attachment_118518" align="aligncenter" width="580" caption="Tim Silverwood."][/caption] Tim conversou com o Promoview com exclusividade e contou um pouco mais sobre a expedição. Além disso, ele fala sobre as ações que as marcas podem implementar para manter a excelência criativa e, ao mesmo tempo ajudar a salvar a natureza. Promoview - Conte-nos um pouco em que ponto a sua carreira de ambientalista e a viagem para investigação da mancha de lixo se encontram, e que resultados você espera obter com esta pesquisa. Tim Silverwood - Meu foco e a minha paixão sempre foram prevenir a poluição de plástico em nossos oceanos. Para se ter uma ideia, o plástico leva cerca de 400 anos para se decompor. Se temos uma 'mancha' deste tamanho no oceano, e pensando que usamos plástico há cerca de 50 anos apenas, o problema tende a tornar-se muito maior. O acúmulo de plástico nos quatro cantos dos oceanos e as condições horríveis que isso representa para as futuras gerações e espécies é o que me move. Precisamos, assim, prevenir esse plástico consumido de entrar nos oceanos. Eles pertencem fundamentalmente a todos e a cada um de nós. O garbage patch acontece por uma movimentação natural das correntes marinhas, uma área onde elas convergem. E de fato, eu considero o seu nome equivocado: não se trata apenas de uma mancha, mas de uma verdadeira e enorme sopa de plástico. Esta viagem até lá será feita com uma equipe de pesquisadores e esperamos conseguir avaliar o quanto de plástico tem sido consumido pelos peixes daquela região e que tipo de toxinas estão presentes na água por lá. Entre as análises que vamos realizar, inclui-se o impacto do plástico na cadeia alimentar, começando pelos zooplanctons e peixes, entre uma série de outros estudos.

Promoview - Como as marcas podem pensar as suas campanhas de forma a ajudar o meio ambiente a reduzir a quantidade de lixo produzido?

Tim Silverwood - Quase todos os dias estou vendo as marcas e empresas modificarem seus produtos para atrair o número crescente de pessoas que estão mudando seus padrões de consumo para reduzir a sua pegada de carbono e fazer escolhas mais sustentáveis. A opinião pública está mudando com relação ao plástico, a maioria das pessoas sabe que ele é feito de fontes não renováveis ??de combustíveis fósseis, e da forma que as pessoas estão preocupadas com o declinio das reservas de petróleo, muitas estão se perguntando por que ainda utilizamos combustíveis valiosos para fazer  itens de plástico que invariavelmente vão fora.

Com relação às marcas, eu imagino que a legislação vá gradualmente sendo mudada no mundo todo, de forma que as empresas se comprometam a cumprir metas para garantir que os itens que produzem e embalagens que utilizam sejam feitos a partir de material reciclado ou a partir de outros compostos mais sustentáveis. Espero que isso aconteça mais cedo ou mais tarde, não só nas grandes corporações mas em todos os níveis da indústria e do comércio.

Promoview - Você, junto com o Grupo Take 3, realizou uma ação de engajamento na Austrália, sugerindo que cada cidadão coletasse três embalagens de plástico que encontrassem pela praia.

Tim Silverwood - ‘Take 3 – A Clean Beach Initiative’ é uma organização sem fins lucrativos, que cofundei juntamente com outro surfista e biólogo marinho em 2009. Nossa mensagem simples pede a todos que visitam praias, rios ou zonas costeiras para pegarem três unidades de lixo plástico quando saem destes locais e depositarem-nos em lixeiras.

Se todos fizerem isso, eu acredito que nós podemos reduzir bastante a quantidade de resíduos de plástico que entram nos oceanos. Foi reconhecido que mais de 80% do lixo que está em nossos oceanos veio da terra e porque todos os rios levam para o mar todos nós podemos fazer a diferença onde quer que estejamos, certificando-se que nosso lixo é eliminado de forma correta.

A beleza do 'Take 3 ' é que é algo muito simples. Qualquer um pode fazê-lo! Não envolve tempo ou dinheiro, e se todo mundo fizer isso, podemos visualizar uma diferença real. E é uma ação que pode se repetir em qualquer lugar do mundo, basta cada indivíduo tomar a iniciativa.

Promoview – O Brasil está experimentando um período de rápido crescimento nos mais diversos aspectos da economia. Que recomendações você daria para que este crescimento acontecesse de forma sustentável? Tim Silverwood - Eu entendo os desafios da implementação de programas de sustentabilidade nos países onde a população está crescendo rapidamente e nem sempre há toda a infraestrutura suficiente. Entendo que os melhores resultados aparecem quando se tem o apoio do governo para desenvolver e gerir iniciativas sustentáveis??, mas nem sempre isso é viável.

De todas as formas, ainda me espanto constantemente com o que pode ser alcançado quando as pessoas se reúnem para uma boa causa. Se eu tivesse algum conselho para qualquer pessoa interessada em promover a sustentabilidade em todo o mundo seria, "Continue!". Quando tudo parece muito difícil e tem-se a impressão de que ninguém está ouvindo, quando continuamos eventualmente, obtemos recompensa. A mudança começa muitas vezes com apenas uma pessoa disposta a fazer a diferença.

Tags: