Canal
Geral

Tendências de negócios para conquistar turistas

Por: 0 18 de Julho de 2012

Quando se projeta cenários para 2014 no Brasil, a primeira coisa que se penas é em oportunidades que se referem à recepção de turistas estrangeiros que virão ao País por ocasião da Copa do Mundo de 14. Estudo realizado pelo Sebrae, divulgado em junho de 2012, mapeou dez tendências que podem se tornar oportunidades de negócios para as empresas de micro e pequeno porte.

As oportunidades foram mapeadas pela Fundação Getúlio Vargas em parceria com o Sebrae em 2011. Confira as tendências: 1. Turismo: A expectativa é de que os visitantes não procurarão o formato tradicional de lazer. A tendência é que a demanda seja por turismo de experiência, ou seja, experiências inéditas serão mais sedutoras para o turista, como conhecer o dia a dia do brasileiro, se envolver culturalmente, experimentar passeios com interação com a natureza e provar suas comidas típicas. 2. Produção Associada ao Turismo: Esse setor é transversal a outros e se relaciona a artesanato, moda, manifestações culturais, atividades esportivas e muitos outros. A tendência se refere ao regionalismo. O esperado é que haja sempre uma “história” sobre os lugares, as comidas e as festas, por exemplo. Ao experimentar uma feijoada, um chimarrão ou um acarajé, vai ser mais enriquecedor para o turista se ele conhecer a história destes alimentos ou bebida. 3. Madeira e Móveis: Embora não represente produtos que serão levados pela maioria dos turistas, a tendência é que estes apreciarão os móveis e utensílios produzidos com design acessível, sustentável, regional e personalizado nos locais de acomodações, refeições e lazer. 4. Serviços: A prestação de serviços durante a Copa do Mundo de 14 também estará sujeita ao uso de espaços publicitários na Internet. Isso porque, os turistas, e, até mesmo o público interno, já usam a internet como principal fonte de busca de serviços e produtos e, com a barreira da língua, esse comportamento se potencializa. Pode-se dizer que essa tendência também se aplica a outros setores. 5. Comércio Varejista: O local de vendas e relacionamento jamais poderá se restringir às lojas. A tendência é o comércio multicanal. O consumidor atual está altamente conectado na internet, busca informações sobre o produto, visita inúmeros sites, consulta opiniões nas redes sociais e compara bastante os preços, antes de decidir onde comprar. Portanto, deve-se atentar para outros meios de venda, como e-commerce, telefone e TV interativa. 6. Construção Civil: Neste caso, a tendência é construções verdes, que incluem a utilização de processos e materiais sustentáveis, como reaproveitamento de água da chuva, ecotelhados e blocos com produtos recicláveis. 7. Economia Criativa: Esta também é uma tendência transversal, portanto, aplicável a diversos setores. Aqui, o importante é perceber a caminhada do consumo atual, que tem valorizado a exclusividade. Cada vez mais, os consumidores pagam um pouco a mais por obter produtos e serviços personalizados. Exemplos disto são as marcas de sapatos e bolsas como Shoes of Prey e Laudi Vidni, que permitem ao usuário determinar o estilo do produto e os detalhes, como tipo de material e cor. 8. Agronegócios: A tendência é a produção de produtos orgânicos. Considerados como mais saudáveis, esses produtos já são bem consumidos em diversos países e o Brasil possui um alto potencial de produção em diversos segmentos, como carnes, cosméticos, produtos processados e da indústria têxtil. 9. Tecnologia da Informação (TI): A grande oportunidade e ao mesmo tempo desafio para a área de TI é "Minimização da Barreira de Idiomas" com a criação de novos softwares ou aplicativos que trabalhem as informações necessárias para as atividades turísticas, unindo empresários e consumidores.  Oportunidade já latente é a inserção das atividades relacionadas ao turismo no ambiente de internet, isso porque as vendas dos serviços se darão prioritariamente por esse caminho, ambiente que por si só já minimiza a barreira da língua. 10. Vestuário: Neste setor, também impera a tendência do uso de tecidos e fios orgânicos. A “ecomoda” está baseada na confecção de roupa orgânica, ou seja, roupas elaboradas com materiais cuja produção dispensa o uso de fertilizantes, inseticidas ou demais produtos químicos. Assim, a sustentabilidade tem agregado o valor aos produtos, pois suscita o orgulho pelo uso de uma “marca verde”, comportamento semelhante ao do uso das megamarcas. Ao conquistar o turista uma vez, ele estará conquistado para sempre. Se a experiência dos turistas da Copa de 14 for boa, eles irão voltar e ainda trarão ou indicarão outros. Assim, que venham 2014, 15, 16… Fonte: Sebrae.

Tags: