Canal
Geral

Sustentabilidade não é modismo…

Por: 0 13 de Agosto de 2011

Sustentabilidade como diretriz de atuação para a equipe e para projetos de ações promocionais. Essa foi a proposta da Scalinatta, agência de Porto Alegre (RS), ao criar um "Comitê Interno de Sustentabilidade". Ao apresentar a novidade ao mercado este mês, a agência anunciou nas redes sociais que pretendia "diferenciar ações e agregar valor aos projetos desenvolvidos para os clientes". O Promoview resolveu conferir a novidade, e traz agora uma entrevista com Joice Adams, diretora da Scalinatta e uma das responsáveis pela implantação do Comitê.

[caption id="attachment_135716" align="aligncenter" width="400" caption="Joice Adams."][/caption] Promoview: Por que criar um Comitê Interno de Sustentabilidade? Joice Adams: Sempre acreditamos que sustentabilidade não é um modismo, um tema momentâneo. Porém, percebemos a necessidade de conhecer mais detalhadamente a amplitude do conceito, que engloba atitudes frente ao meio ambiente, aos recursos finitos e infinitos, ao consumo, à energia, ao lixo, à educação, ao desenvolvimento social, etc., bem como o impacto nas organizações, buscando uma orientação de atuação para o nosso dia a dia de trabalho e para os projetos que desenvolvemos para nossos clientes. Por isso criamos o Comitê, um grupo responsável por se aprofundar no assunto e implantar políticas de atuação para nossa equipe e nossos projetos. Promoview: Quais serão as atribuições do grupo? Joice Adams: O Comitê está na primeira fase de sua implantação: Pesquisa. Nesta fase está sendo analisado o conceito de sustentabilidade nas organizações, e como as ações sustentáveis podem ajudar no desenvolvimento do trabalho, na saúde de cada indivíduo e, por fim, nos benefícios que isso tudo traz para o planeta. A seguir, vamos para a segunda etapa, que é o planejamento das ações que mais se enquadram no dia a dia da empresa, traçando um mapa de orientação para o desenvolvimento de nossos projetos: desde a seleção de fornecedores até o destino dos materiais usados nos eventos e ações promocionais. Em seguida, vamos implantar o processo. Aliás, algumas iniciativas básicas já foram absorvidas por toda a equipe, sem problemas. Acreditamos que o tema é infinito, e por isso o Comitê estará sempre em atividade, pesquisando novas formas de ação, planejando e implantando melhorias, constantemente. Promoview: Como surgiu a ideia de dar atenção a esse tema? Joice Adams: Nosso grupo é muito participativo, e sempre há alguém envolvido em alguma iniciativa social, mas de maneira individual. Em uma das reuniões mensais da equipe, vendo que este tema era recorrente em nossos debates, assim como o tema da “Inovação”, foi proposta a criação de dois Comitês, um para cada tema. Assim, quem mais se identificou com esta causa aceitou o desafio de montar políticas de sustentabilidade para a agência. Promoview: O que seriam ações promocionais sustentáveis? Joice Adams: Ações que se preocupem com toda a cadeia de fornecimento. É uma política que não fica restrita à criação do projeto – ela deve estar presente na seleção de fornecedores, no uso de equipamentos, na seleção de matérias primas a serem usadas, no cuidado com o ambiente onde o projeto se realizará, nos resíduos gerados, nas condições de trabalho das equipes prestadoras de serviço. Não vemos este Comitê atuando apenas na ponta da cadeia. Idealizamos que ele possa trazer benefícios para todos os envolvidos: equipe interna, fornecedores, clientes e os clientes dos nossos clientes. Promoview: Como fazer para que o público perceba essa preocupação? Joice Adams: Por intermédio da comunicação, informação, de ações que gerem envolvimento dele com o assunto. Mas sem parecer chato! Promoview: É possível motivar as pessoas a adotarem essa consciência? Joice Adams: Internamente já estamos tendo bom retorno: a equipe se automotiva e aceita as melhorias, muitas vezes aperfeiçoando-as. Estamos percebendo que este processo não tem fim, ele se retroalimenta constantemente. Promoview: Os clientes são receptivos a essas iniciativas? Joice Adams: O projeto ainda está em fase de implantação. Mas, mesmo antes da criação do Comitê, dois de nossos clientes já haviam sinalizado a vontade de realizar ações que tivessem alguma relação com o tema. Promoview: É possível mensurar os resultados, e demonstrá-los? Joice Adams: Internamente, sim. Em termos de projetos para nossos clientes, como ainda estamos em fase de planejamento, estamos estudando formas de mensuração e demonstração de resultados. Mas as ONGs do setor e algumas empresas como Natura, Editora Abril, Caixa já têm feito um belo trabalho nesse sentido e servirão de base para o nosso modelo. Promoview: Essa tendência é algo que veio para ficar, ou é apenas um modismo? Joice Adams: Algo que impacta na vida de todos os seres vivos deste planeta, não pode ser visto como modismo. Nossa intenção não é levantar nenhuma bandeira, até porque este assunto deve fazer parte do nosso cotidiano. Mas, ainda não faz. As empresas que estão tendo alguma atitude frente a este tema se destacam. Se este assunto já estivesse intrínseco no nosso dia a dia, todas as empresas já teriam uma atitude sustentável e isso não seria mais visto como um diferencial. Promoview: Qual é o futuro da sustentabilidade dentro da indústria promo? Joice Adams: Acreditamos que esta indústria ainda está despertando para o tema. Ainda não temos todas as respostas, mas certamente ampliará em muito a ideia de reutilização de banners para uso de sacolas promocionais, customização, por exemplo. Como falamos anteriormente, para que a sustentabilidade seja sentida pelo público final, a cadeia toda do fornecimento deverá estar engajada em torno do tema.

Coloborou nessa entrevista Leonardo Gottems.

Tags: