Canal
Geral

Setores de hotelaria e turismo se unem para atrair eventos

Por: 0 16 de Julho de 2014

Na onda da grande visibilidade que o Brasil e Belo Horizonte tiveram durante o Mundial, as instituições representativas dos setores de turismo e hotelaria de Minas Gerais se organizam para atrair eventos nacionais e internacionais. O Belo Horizonte Convention & Visitors Bureau prepara missões ao Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília e viagens internacionais visando também à programação das Olimpíadas de 2016. O proprietário da Clan Administradora de Hotéis e presidente da Associação Comercial e Empresarial de Minas (AC Minas), Roberto Fagundes, informou que a programação no País deverá ocorrer entre o fim de agosto e o início de setembro. Logo-BHCVB---a-casa-do-turismo1As missões empresariais reunindo representantes da hotelaria, das locadoras e agências de viagens estão definidas para a Irlanda, Escócia e Inglaterra. “Há perspectivas interessantes a serem exploradas. BH nunca teve uma divulgação tão grande como houve durante a Copa”, afirma Fagundes. O presidente da AC Minas destaca a visita do príncipe Harry, quarto na linha de sucessão ao trono britânico, à Capital mineira em 24/06. O Minas Tênis Clube vai hospedar os atletas olímpicos e paralímpicos da Grã-Bretanha durante os jogos de 2016. Fagundes e o gerente nacional de vendas e marketing da rede Vert Hotéis, Bruno Guimarães, concordam que o sucesso desses iniciativas de atração de grandes eventos depende da agilidade do governo estadual e da Prefeitura de BH para reforçar a infraestrutura de equipamentos da cidade. O governo estadual lançou este ano o projeto de expansão do centro de convenções Expominas, a ser feita no modelo de parceria público-privada (PPP). A PBH divulgou em 2011 a intenção de construir o Centro de Convenções de Belo Horizonte em terreno localizado na Avenida Cristiano Machado, em frente do Hotel Ouro Minas, mas esse projeto não saiu do papel. Na avaliação de Bruno Guimarães, da Vert, que vai lançar promoções principalmente para os fins de semana, a taxa de ocupação nos hotéis da cidade poderá cair a 35% neste mês para depois retornar aos 50% em agosto. “O desenvolvimento da nossa rede não foi planejado para a Copa. Crescemos pensando em médio e longo prazo”, afirma.      

Tags: