Canal
Geral

<!--:pt-->Serviços nos camarotes empregam no Carnaval<!--:-->

Por: 0 31 de Janeiro de 2010

Desde a adolescência, a corretora de imóveis, Patrícia Cerdeira, tem uma relação inusitada com o Carnaval. Enquanto a maioria dos jovens sonha com a folia do mês de fevereiro, ela enxerga a festa como uma forma de gerar renda extra. Nas cinco últimas, ela trabalhou no Camarote do Reino, espaço que recebe 600 trabalhadores temporários durante a folia momesca.

[caption id="attachment_44004" align="aligncenter" width="533" caption="Camarotes são geradores de emprego no Carnaval."]Camarotes são geradores de emprego no Carnaval.[/caption] "Não é a mesma coisa que estar na festa, mas dá pra se divertir com segurança e ainda ganhar dinheiro", avalia Patrícia, que este ano vai atuar na entrega de abadás dos blocos do Reino da Folia dentro do camarote. "Por trabalhar há tantos anos no Carnaval, conhecia muita gente. Por isso quando mandei meu currículo, me indicaram à vaga", conta Patrícia, que fatura cerca de mil reais a cada Carnaval. Ter uma boa rede de contatos é uma das formas de fisgar uma das oportunidades de trabalho nos camarotes da festa. "A maior parte das funções são terceirizadas e as outras são preenchidas por quem já trabalha conosco frequentemente", explica o empresário Nei Ávila, um dos donos do camarote onde Patrícia vai atuar. Apesar da maior parte das vagas (seguranças, barmans, montagem de estruturas, som, luz e serviço médico) ser preenchida por meio da contratação de empresas terceirizadas, as oportunidades na área de produção, entrega de camisas, pulseiras, brindes e panfletos são preenchidas por trabalhadores individuais. No Camarote Planeta Othon, por exemplo, um dos maiores da folia soteropolitana, o recrutamento para este tipo de vaga é feito por meio de cadastro na internet. "Ainda não definimos todo o quadro de pessoal, portanto ainda aceitamos cadastros", alerta o diretor comercial do camarote, João Nou.

planeta-othon

Expectativa A oferta de vagas relacionadas com o Carnaval no SineBahia costuma variar na casa das 2,5 mil oportunidades. Este ano a expectativa é de um crescimento de 30%, atingindo 3,2 mil postos de trabalho. As oportunidades temporárias para cordeiro, segurança e vigilante são oferecidas pelo SineBahia e pelo Simm (Serviço Municipal de Intermediação de Mão-de-obra). Com a resolução do impasse envolvendo o Estatuto das Festas Populares, já são 1,2 mil vagas abertas para cordeiros no Simm, sem exigência de escolaridade. No caso do Sine, este tipo de função será aberto no final de janeiro. A expectativa é de que este ano a oferta de vagas para cordeiro atinja dois mil, representando um crescimento de 60% em relação ao ano passado. Aqueles que possuem curso de vigilante atualizado, segundo grau completo e estatura mínima de 1,75m para os homens e 1,70m para as mulheres podem se candidatar a uma das 350 vagas oferecidas pelo Simm. Quem não possui o curso pode concorrer às vagas para segurança (350 no Simm  e 200 no Sine). Montadores de estruturas metálicas de camarotes (12) e costureiras com experiência em reforma de abadás (15) também estão sendo recrutados pelo Sine. Responsável pela venda dos grandes blocos, a Central do Carnaval ainda recruta pessoal para entrega e venda de abadás. Para tentar uma chance na Central é preciso comparecer a uma das lojas (Shopping Barra e Iguatemi) ou ao escritório central (Aeroclube) para preencher uma ficha de cadastro demonstrando interesse nas vagas.

Tags: