Canal
Geral

Rússia se rende aos apelos da Fifa e patrocinadores

Por: 0 10 de Julho de 2014 03:27

Assim como aconteceu com o Brasil, a Rússia começa a alterar algumas de suas leis para atender aos pedidos da Fifa e dos patrocinadores da entidade. O país reviu suas regras contra ativação de bebidas alcoólicas e liberará propagandas de cervejas até pelo menos 2018, ano da Copa do Mundo. Com a nova lei, as marcas de cerveja conseguem a liberação para aparecer na mídia tradicional, mas com uma condição: o contexto tem que ser a Copa do Mundo. Claramente, a maior beneficiada é a AB InBev, que detém a Budweiser, patrocinadora do Mundial. No entanto, segundo informações da agência Reuters, as concorrentes também poderão se beneficiar da medida. Budweiser-edição-especial-copa do mundoA AB InBev investiu entre US$ 600 milhões e US$ 1 bilhão em publicidade neste ano. Com a Copa do Mundo, apostou em diversas marcas para ativar o Mundial. No Brasil, por exemplo, a Budweiser ficou focada no público premium, enquanto a Brahma foi usada em grandes ativações. A Rússia enquadrou cerveja na categoria de bebidas alcoólicas apenas em 2012. A medida foi importante para colocar o produto dentro de uma série de regras que visam diminuir o alcoolismo no país. No Brasil, a questão principal da cerveja foi a comercialização do produto em estádios. A chamada Lei Geral da Copa atropelou o Estatuto do Torcedor, que proibia a venda de bebidas alcoólicas em partidas de futebol. Sobre as ações de live marketing das marcas de cerveja patrocinadoras da Copa do Mundo só saberemos como irá ficar em 2018.

Tags: