Canal
Geral

<!--:pt-->Quem dança ganha ingresso<!--:-->

Por: 0 25 de Novembro de 2009

Três mulheres estão expostas na zona de prostituição da cidade de Amsterdã, a Red Light Street. Em suas vitrines, por meio da dança contemporânea, demostram suas forças e fragilidades. Este é o mote de Mulheres Fortes em Corpos Frágeis (Lado B). Concebido pelo Grupo Gaia - ganha nova temporada no Teatro do Sesc, de 28/11 a 1º/12, às 20hs.

grupo-gaia

A montagem - nova versão do espetáculo homônimo - mostra as vitrines da cidade holandesa e suas mulheres justapostas como metáfora para diálogos poéticos e políticos sobre arte, movimento, universo pop e os limites do corpo. As apresentações fazem parte das atividades de manutenção do grupo, um projeto contemplado com o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2008.

"Queremos provocar as pessoas com algo híbrido. Elas vão reconhecer as referências colocadas em cena e em determinado momento até poderão interagir conosco", relatam os diretores, Alessandra Chemello e Diego Mac.

grupo-gaia1

Aliás, a provocação com a plateia começa logo na entrada do teatro. A organização oferece passe livre àqueles que tiverem coragem de apresentar uma coreografia própria na bilheteria. Não importa o ritmo, o importante é que seja uma construção pessoal. No final da temporada, a proposta é reunir as melhores coreografia no site .

Desde 2000, o Grupo Gaia busca novas e diferentes respostas poéticas para a dança contemporânea. A companhia porto-alegrense foi inclusive a responsável pelo primeiro flash mob com coreografia da Capital - realizado no Mercado Público, em 21/11. A ação mobilizou cerca de 200 pessoas em torno de quinze versões para a clássica canção Macarena.

Fotos de Cintia Bracht.

Tags: