Canal
Geral

Quanto vale conversar com seu público-alvo?

Por: 0 20 de Abril de 2012

Por André Alves. As redes sociais e a autonomia que a internet concedeu às pessoas, em termos de liberdade de expressão, tornaram-nas cidadãs do mundo. Conectados, globalizados, integrados e participativos, os consumidores de hoje ganharam voz e, em segundos, conseguem dar forma e conteúdo a um protesto ou movimento na rede. A viralidade da internet e a agilidade com que as informações são compartilhadas, replicadas e comentadas demonstram, em partes, o poder e a força desta ferramenta como veículo formador de opinião. O consumidor ganhou voz. E as empresas, o desafio de gerenciarem suas marcas em tempo real, com diálogo aberto e transparente, preservando os valores e minimizando ruídos. Para tanto, os investimentos em relacionamento de qualidade com o cliente, a fim de reter, fidelizar e, por que não, atrair novos consumidores, são frequentes e indispensáveis.  O exercício contínuo de diálogo e aproximação da marca e suas experiências com o público em questão são diferenciais competitivos para manutenção e sobrevivência do que a empresa representa. O cenário que se apresenta, tanto do ponto de vista econômico, quanto da confiança do consumidor, é favorável ao consumo e à experimentação. Por isso, há uma preocupação crescente das empresas em adequar serviços e produtos a um público mais exigente e conectado, com experiências e opiniões diversas. A competitividade do mundo globalizado e a enxurrada de novas marcas, que surgem a todo momento, colocam à prova a fidelidade do consumidor e a resistência das marcas com o passar dos anos. Assim, a comunicação efetiva e constante, e a gestão bem direcionada e estruturada do branding, cria uma troca genuína de informações, que reforçam a participação dos consumidores e o posicionamento da marca. Entender o público-alvo é o requisito mínimo para uma companhia conquistar mercado e manter-se ativa. Comunicar-se em uma via de mão dupla favorece a percepção de desejos e necessidades do cliente e gera constância no envolvimento, relacionamento e fortalecimento de laços com o shopper, reforçando a atuação da marca e valores estratégicos. Adequar a comunicação para um público multicanal e pensar estrategicamente em uma marca pluralizada, transformadora e receptiva ao diálogo e ao entendimento são atributos imprescindíveis para a gestão, desenvolvimento, evolução, coerência e sobrevivência da marca. Comunicar-se com eficiência fideliza clientes e gera credibilidade. Estes são valores intangíveis que movimentam o cenário, percepção, lucratividade e desempenho da empresa.

Tags: