Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Bolsas de estudos, carro zero e 1 milhão em dinheiro estimulam vacinação nos EUA

Por: Redação.. 7 de Junho de 2021

"É avassalador, parece que estou sonhando. Tenho muitas contas para pagar e essa vai ser a primeira coisa que vou fazer. Depois vou comprar uma casa nova". O depoimento é de Jonathan Carlyle, um funcionário tercerizado da Amazon, o mais recente milionário de Toledo, no Ohio, EUA: o homem de 32 anos venceu o primeiro sorteio da loteria Vax-a-Million, que oferece 1 milhão de dólares a quem tomar a vacina contra a covid-19 no Ohio.

Leia também: Starbucks e Walmart eliminam o uso de máscaras nos EUA.

O país presidido pelo democrata Joe Biden quer ter 70% da população vacinada até ao Dia da Independência, que se celebra a 4 de julho. E a oferta do prêmio de milhão é uma entre centenas de estratégias promocionais para convencer americanos a tomarem a vacina.

Os incentivos parecem ser mesmo necessários: com 328 milhões de habitantes, um em cada quatro americanos diz que não tomará a vacina contra o coronavírus mesmo que lhe seja oferecida.

O índice nacional de vacinação nos EUA está agora nos na média de 63%. As taxas mais altas são as de Washington e Nova Iorque, estados democratas, já com 69% da população vacinada; na outra ponta da lista figuram os estados republicanos do Mississípi (44%), do Alabama (45%) e do Louisiana (46%).

Ofertas de cerveja, bilhetes e até maconha

Assim os governadores dos 50 estados dos EUA estão criando incentivos para que todos tomem a vacina e o país atinja a famigerada imunidade de grupo.

E as ofertas são cada vez mais diversificadas: no Illinois, os vacinados ganham bilhetes grátis para o parque de diversões Six Flags. No Minnesota, dão-se licenças de pesca. 

Em Nova Jersey, tomar a vacina dá logo direito, sem sorteio, a uma caneca grátis de cerveja. 

Este programa, designado "Injete e beba", recebeu mesmo um louvor do presidente Biden: "Isso mesmo, inocule-se e beba uma cerveja. Cerveja grátis para todos com mais de 21 anos para celebrar a independência do vírus".

Nova Iorque parece ter a oferta mais inusitada. O programa chama-se "joints for jabs" e é isso mesmo: quem tomar a vacina recebe gratuitamente um baeado de maconha - o consumo recreativo do psicotrópico foi recentemente liberalizado no estado democrata. 

Washington também já aderiu e tem distribuido em media 5 mil baseados por dia.

Na quinta-feira, o governador Jay Inslee, do estado de Washington, também aderiu aos prémios milionários e anunciou a "oportunidade da sua vida" na nova loteria estadual. 

O 1.º prêmio vale 2 milhões de dólares e terá um sorteio por mês. A verba sairá dos cofres estaduais e do programa nacional de incentivos para combater o coronavírus - que é superior a três triliões de dólares.

 A quem tiver menos de 18 anos, o estado sorteará bolsas de estudo completas em universidades — um curso de quatro anos pode custar mais de 50.000 dólares só em mensalidades, além de outros gastos. Nos EUA, as vacinas estão liberadas para todos com mais de 12 anos de idade.

Já em Washington pode ganhar-se também mensalidades gratuitas para a universidade.

Em Detroit, no estado do Michigan, quem convencer outra pessoa a se vacinar ganha um cartão pré-pago com 50 dólares — no melhor estilo "indique um amigo" das promoções comerciais.

No Alabama, um dos estados com menor taxa de vacinação, quem se vacinar ou aceitar ser testado em um evento do governo neste mês poderá ter a experiência de dirigir seu carro em uma pista da Nascar, categoria de automobilismo dos EUA. 

Em Memphis, no Tennessee, os vacinados também entram em um sorteio para ganhar um carro zero quilômetro de sua escolha.

Mas é na West Virginia que existe o incentivo mais surreal: a oferta de armas a quem for vacinado.

Ganhe uma espingarda personalizada

O estado vermelho da West Virginia detém uma das taxas mais baixas de vacinação nos EUA: 51%. 

Para incentivar a população a vacinar-se contra a covid, o governador Jim Justice criou um plano de incentivos de 100 dólares em títulos do Tesouro ou cartões-oferta para gastar no comércio local.

A medida não foi suficiente e o estado teve que puxar pela imaginação. 

Apelando diretamente à sua população republicana, "red neck" e pró-armas, Justice criou um esquema de loteria próprio: dá aos recém-vacinados a possibilidade de ganhar não apenas dinheiro, mas espingardas costumizadas para caça.

No primeiro sorteio desta agressiva loteria bélica, o estado distribuira cinco espingardas de caça personalizados e cinco caçadeiras de alto calibre. A roda da sorte vai rolar no dia 20 de junho, Dia dos Pais na América. Até agosto haverá mais sorteios.

Outros incentivos estão a caminho: bolsas de estudo para a faculdade, jipes, pick-ups, entre outros.

A West Virginia não é a única a dar incentivos de vacinação relacionados com armas: o Illinois (68% de vacinados) também montou um site móvel de vacinação num campo de tiro e está a distribuir 100 alvos grátis para quem aceitar tomar a vacina no campo de tiro.

"Não morrer é o melhor incentivo"

Mas nem todos os governadores estão dispostos a gastar dinheiro estadual em incentivos para a saúde pública. No Utah, o governador Spencer Cox, um republicano, diz que vai estar atento à eficácia das loterias, mas diz isto:

"Seria muito bom se não precisássemos de nenhum incentivo. Para mim, não morrer desta terrível doença deveria ser o maior incentivo de todos. E isso deveria bastar. Mas, aparentemente, não chega. Isto a América", disse o governador.

Tags: Covid-19 | coronavirus | vacina | premios