Canal
Geral

Promo brasileira dobra número de cases em Cannes 11

Por: 0 15 de Junho de 2011

O mercado de marketing promocional brasileiro mostra novamente todo o seu vigor e bate novo recorde de inscrições na categoria Promo & Activation no Festival Internacional de Criatividade, que começa no próximo dia 19/06, e que terá cobertura especial do Promoview. Este é o segundo ano em que um site brasileiro vai a Cannes cobrir esta categoria com destaque. No total, 216 trabalhos brasileiros foram inscritos na Categoria Promo nesta edição  de 2011, contra 113 em 2010, o que consolida praticamente o dobro de trabalhos inscritos. Em termos mundiais,  2.125 trabalhos concorrem na Categoria Promo, contra 1.595 em 2010, crecimento de 33%. PR continua absoluta e foi a categoria que mais cresceu no número de inscrições em relação ao ano passado, sendo novamente a grande surpresa. Sobre a participação brasileira em termos gerais, segundo o Meio&Mensagem, por pouco o País não bateu seu recorde histórico, de 2.686 peças, considerando todas as categorias, registrado em 2001. Apesar disso, o total geral de inscrições do Brasil em 2011 representa alta de 25% em relação às 2.115 de 2010, anota o site. O Brasil é o segundo com mais peças inscritas no ranking de países, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, que participa com 4.045 peças. Em terceiro lugar aparece a Alemanha, seguida por Reino Unido e França. “O recorde de inscrições mostra que a indústria está reagindo à crise financeira. O número de inscrições de países emergentes aumentou significativamente e a Ásia terá uma forte presença este ano, especialmente de Hong Kong, Tailândia, Indonésia, Vietnã, China, Malásia e Singapura. Também observamos um grande aumento de trabalhos inscritos de países da América Latina como o México, Colômbia, Argentina e Chile, e de países da América Central. A Rússia mais do que dobrou o número de trabalhos inscritos e há também crescimento no Oriente Médio, apesar dos problemas atuais, com muitos trabalhos inscritos de Bahrain, Líbano, Emirados Árabes, Arábia Saudita e Egito”, comenta Philip Thomas, CEO do Festival, em comunicado oficial.

Tags: