Canal
Geral

Promo dá quatro Leões de Ouro para brasileiros

Por: 0 21 de Junho de 2014

O Brasil encerra sua participação no Promo Lions 2014 como segundo país mais premiado, com quatro Leões de Ouro, um de Prata e cinco de Bronze. O líder do ranking é o Reino Unido (Um Grand Prix, três Ouros, cinco Pratas e três Bronzes). Em terceiro aparece a França (Três Ouros, duas Pratas e 3três Bronzes), seguida pelo México (Um Ouro, cinco Pratas e um Bronze), uma das surpresas dessa edição. O case brasileiro que foi mais longe, chegando a disputar o Grand Prix foi “#somostodosmacacos”, da Loducca para Neymar Jr. Em discussão que invadiu a madrugada em Cannes, o candidato brasileiro, vencedor de um dos Leões de Ouro, acabou perdendo para o case inglês “Sorry, I spent it on myself”, da Adam&EveDDB de Londres para a campanha de Natal das lojas Harvey Nichols. O Brasil conquistou ainda outros três Ouros, sendo dois para “Speaking Exchange”, da FCB Brasil para escola de inglês CNA, com produção da Hungry Man. O quarto Ouro foi para “Enterro do Bentley”, da Leo Burnett Tailor Made para a ABTO - Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos, que foi o case brasileiro mais premiado no Promo Lions, conquistando também uma Prata e um Bronze. Houve ainda outros quatro Bronzes para o Brasil: “Sat-JF14”, da Loducca para o lançamento do álbum de John Frusciante, ex guitarrista do Red Hot Chilli Peppers, da Record Collection; “Carequinhas”, da Ogilvy para Graacc, com produção da ParanoidBR; “Anúncio protetor”, da FCB Brasil para Nivea Sun Kids, com produção da Edit2; “Futebol Religião”, da Grey para Foca Beer, com produção da Landia. A FCB Brasil é a agência brasileira mais premiada no Promo Lions, com dois Ouros e um Bronze, seguida pela Leo Burnett Tailor Made, com um Ouro, uma Prata e um Bronze; e pela Loducca, com um Ouro e um Bronze. O júri de Promo & Activation é presidido por Susan Credle, CCO da Leo Burnett, e conta com o brasileiro Fabio Saboya, diretor de criação da Loducca, que não pôde participar da discussão de definição do Grand Prix, pois “#somostodosmacacos” foi criado pela sua agência. “Primeiro o júri discutiu se o case da Loducca poderia ser considerado para Grand Prix, definindo que sim, pois, apesar de ter uma mensagem social, há uma marca que gera negócios e encomendou a campanha à agência”, conta Saboya. Segundo a presidente do júri, o case brasileiro foi sendo entendido durante as votações e acabou gerando grande paixão. Com informações do Meio & Mensagem.

Tags: