Canal
Geral

Projetos sociais Bosch: do Nordeste ao Sul do País

Por: 0 20 de Julho de 2011

Desde 1954, a Bosch vem desenvolvendo seu papel de empresa cidadã por meio de vários projetos distribuídos nas regiões Nordeste, Sudeste e Sul do País. Baseados nos pilares da política de responsabilidade social – educação, incluindo formação básica e profissionalizante de adolescentes; meio ambiente/saúde; e preservação do patrimônio histórico cultural brasileiro – esses projetos visam também integrar a corporação às comunidades vizinhas das unidades fabris.

Ao focar as ações nesses três pilares, a empresa retorna ao passado e quer, da mesma forma que o fundador, pensar no futuro: incentivar os colaboradores de suas cinco fábricas a atuar como voluntários em projetos sociais que busquem criar um desenvolvimento autossustentável, melhorando a qualidade de vida nas comunidades próximas à empresa ou outros projetos, que atendam a sua política social. É a transparência dessas ações que reforça o compromisso ético que a empresa mantém com a sociedade, a começar pelo respeito aos seus colaboradores, e com o desenvolvimento social. Em Campinas (SP), a empresa mantém o programa “Voluntários Bosch” que, incentiva os 4.100 funcionários de sua Matriz a atuarem como voluntários em projetos sociais, como o “Educando para a Vida”. Realizado em parceria com o Senai e Feac, ele envolve um grupo de 32 adolescentes, de 14 a 16 anos, que recebem formação técnica no Senai, em cursos de Mecânica de Usinagem e Eletricista de Manutenção. Neste grupo, os voluntários Bosch estarão ajudando no reforço escolar e também passando valores de cidadania. Ainda em Campinas, a unidade de Sistemas de Freios também apoia projetos sociais como a Associação São João Vianney, por meio de voluntários gestores. Os funcionários Bosch vêm passando seu conhecimento em gerenciamento de empresas para a entidade e seu trabalho rendeu, no ano passado, o título de Empresa Cidadã para a unidade Freios. Em Curitiba (PR), o programa de voluntariado “Somos Herdeiros das Nossas Ações” está casado ao projeto Peça por Peça. Criado em 2000, este projeto atende a comunidade da Vila Verde, por meio de ações de melhoria contínua. O projeto visa o desenvolvimento sustentável da comunidade, passo a passo – ou como dizem os voluntários, peça por peça. As peças do projeto são: Educação pelo Ensino; Educação pelo Esporte; Educação pela Saúde no Meio Ambiente; Educação pela Comunicação; Educação pela Saúde; Educação pela Cultura; e Educação para Geração de Renda. Várias ações foram implantadas desde o início do projeto que continua em andamento. Entre elas: mapeamento das doenças e trabalho conjunto com a escola para prevenção das mesmas; organização de cooperativas de panificação e costura; valorização do papel da escola como pólo formador da comunidade; recuperação de espaços públicos e até mesmo a construção e doação de um teatro com capacidade para 250 pessoas. Em São Paulo, a fábrica de Santo Amaro adotou o Programa Formare, criado pela Fundação Iochpe. Nele, a empresa recebe diariamente 20 adolescentes de baixa renda que têm a oportunidade de conviver no ambiente profissional, adquirindo conhecimentos técnicos voltados à área de serviços, noções de cidadania, além de participarem de práticas esportivas e culturais. Em Aratu (Bahia), são realizadas ações de apoio a várias entidades que têm como foco de trabalho a educação e a formação profissionalizante de jovens.

Tags: