Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Programa inédito de reciclagem de cartões é destaque em SP

Por: 0. 11 de Abril de 2012

Será durante a 17° edição da Cards Payment & IDentification, tradicional encontro dos mercados de cartões, meios eletrônicos de pagamento, identificação e certificação digital da América Latina, que o público terá contato com a primeira máquina destinada à coleta de cartões. O evento teve início ontem (10/04) e segue até amanhã (12/04), no Centro de Convenções Frei Caneca, na capital paulista. Os participantes do encontro terão a oportunidade não apenas de conhecer de perto o funcionamento da estação de coleta, como também saberão detalhes do "Programa de Logística Reversa de Cartões" (RC) que impulsionou a criação desta novidade. Idealizado pelo empresário Renato de Paula, o Programa RC oferece soluções que contemplam todas as etapas do processo de reciclagem de cartões reduzindo os impactos ambientais gerados por sua emissão. Segundo o criador, o ponto mais delicado desta operação está relacionado à segurança dos dados dos cartões que são descartados. “Quando o usuário decide se desfazer de seus cartões, seu comportamento é diferente de quando descarta uma garrafa ou uma embalagem qualquer. Isso porque, sua identidade está contida nas informações que estes cartões carregam”, informa. A solução para esse tipo de situação foi a de criar uma máquina que não consome energia elétrica e que por meio de um dispositivo é capaz de em poucos segundos triturar o material ali mesmo na frente do usuário. Além de o quesito segurança ser 100% atendido, o dispositivo possui um contador que registra essa operação e sabe exatamente quantos cartões estão sendo destruídos. Segundo o investidor, a matéria-prima PVC utilizada na produção de cartões e outros materiais como crachás e credenciais, se descartada corretamente, pode ser reciclada diversas vezes sem perder suas características principais.  “Além disso, a reciclagem dos plásticos economiza até 50% da energia gasta em sua produção”, completa de Paula. “O programa está apenas começando. Existe uma preocupação com a cadeia de valor ao longo desta operação, além disso, será importante desenvolver tecnologia e expertise em vários Estados e localidades brasileiras para evitar o transporte desnecessário do resíduo”, afirma Flavia Goldenberg, consultora de Gestão em Sustentabilidade do Programa RC. Acessibilidade Em breve, a população terá acesso as estações de coleta do Programa  RC. Segundo a empresa, os pontos serão inaugurados em estações de grande circulação na capital paulista. Devido ao grande sucesso do projeto piloto realizado com os metroviários, a Companhia do Metrô de São Paulo deverá ser a primeira a adotar esse modelo de negócio. São cerca de quatro milhões de usuários por dia que poderão descartar seus cartões de forma segura e correta. Outra parceria que acaba de ser estabelecida é com o "Guia Escolas" que atua  há mais de dez anos, em 800 escolas de Ensino Fundamental nas cidades do Rio de Janeiro, Ribeirão Preto, Sorocaba, Campinas, Baixada Santista, Curitiba e Região e São Paulo. “Estas escolas participarão do Programa RC com a instalação de estações de coleta de cartão, levando educação ambiental na prática para o cotidiano de seus alunos. Além disso, uma programação de teatro e de palestras está sendo elaborada para disseminar ainda mais essa cultura”, conta Flavia. Reaproveitamento Feiras, eventos e congressos são responsáveis pela geração incessante destes resíduos. Assim que os participantes dos eventos deixam o local se deparam com o dilema do descarte de suas credenciais. A destinação correta evita que estas credenciais sigam para aterros e levem anos para se degradarem no meio ambiente. Pelo Programa RC, uma credencial pode se transformar em inúmeros brindes como chaveiros, calendários ou marcadores de páginas. Os cordões também são reaproveitados após higienização e o restante da PV transformado em novas credenciais. "O que poderia ser considerado uma despesa se transforma em receita para o organizador da feira, uma vez que a saída do evento, antes pouco explorada, se torna um novo espaço a ser comercializado pelas empresas conectadas com os conceitos de sustentabilidade", declara Renato de Paula.

Tags: