Canal
Geral

Profissional ideal para o mercado

Por: 0 2 de Agosto de 2014

Publicado originalmente em 03/07. Por Fernando Guntovitch Pontual, comprometido, que saiba trabalhar em equipe e com foco em resultados. Já foi o tempo em que estas características moldavam o profissional ideal. Com certeza, são qualidades importantes e que devem ser consideradas. Mas quando se trata de uma agência, é preciso isso e mais um pouco. O mercado busca profissionais ‘antenados’, que estão sempre em busca de novos aprendizados e para os quais tudo é referência. São pessoas que não têm o expediente resumido ao horário de trabalho. Mas sim, profissionais que estão o tempo todo ‘ligados’ no que é importante para a área em que atuam e encontram referências na madrugada, durante um encontro com amigos e até mesmo durante as férias. profissional ideal para o mercado_foto Temos aqui na agência diversos casos de pessoas que buscam se aprimorar o tempo todo. Para destacar apenas um caso, cito um diretor que utilizou o período de férias para trabalhar em uma agência em Londres. Não foi uma iniciativa da empresa, e sim dele de buscar novas experiências para completar a sua formação, tanto profissional quanto cultural. E com isso, certamente, quem sai ganhando é a companhia, que pode contar com um colaborador melhor preparado para inovar e trazer tendências. No live marketing lidamos com pessoas, e, para isso, é preciso estar o tempo todo atento às mudanças. Se a agência não puder contar com profissionais inovadores, que sentem prazer na atividade que realizam, fica quase impossível crescer neste mercado. Por isso, o principal desafio dos gestores de agências nos dias hoje é encontrar este tipo de profissional, que é diferenciado e raro, e retê-los. Afinal, para se desenvolver, estes colaboradores precisam atuar em uma empresa que dê liberdade para que eles possam mostrar suas ideias sem serem podados. Neste cenário, cabe ao profissional investir em seu crescimento, e fica para as empresas a responsabilidade de saber reconhecer estes perfis e dar a eles a oportunidade de se desenvolverem internamente, criando um ambiente no qual possuam autonomia.   Artigo-fernando-guntovitch

Tags: