Canal
Geral

Prêmio Exportação destaca a competência das empresas

Por: 0 11 de Junho de 2014

Citadas, ano a ano, como responsáveis pela falta de competitividade e perdas de resultados na balança comercial brasileira - de janeiro a maio somou US$ 90,06 bilhões, 2,5% a menos na comparação com o mesmo período de 2013 -, a taxa de câmbio, falta de reformas estruturais e o Custo Brasil não conseguem ofuscar a determinação das empresas gaúchas. Independentemente de conjunturas econômicas, as companhias seguem levando os produtos para as vitrinas mundiais, fidelizando clientes e expandindo mercados. Essa competência e capacidade de 49 empresas, em qualificar a pauta estratégica do Brasil e do Rio Grande do Sul, foram reconhecidas no 42º Prêmio Exportação RS, edição em que o presidente-executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Heitor Klein, foi agraciado como Personalidade Competitividade Internacional 2014.

Foto: Fabiano Panizzi.
[caption id="attachment_401848" align="aligncenter" width="562"]Premiados no 42º Prêmio Exportação RS. Premiados no 42º Prêmio Exportação RS.[/caption] Na cerimônia, realizada na noite 09/06, no Teatro do Bourbon Country, em Porto Alegre, Roberto Azevêdo, diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), foi a personalidade homenageada. Devido à agenda de compromissos no Exterior, sua participação ocorreu por transmissão em vídeo. Diante de importantes lideranças empresariais e políticas, o presidente da ADVB/RS, Carlos Biedermann, enfatizou que o reconhecimento ao desempenho superior das empresas e profissionais que desenvolvem estratégias inovadoras, tornando mais competitivos os produtos no mercado internacional, “É uma forma de valorizar cada vez mais a eficiência da gestão e o empreendedorismo”. Nesta linha de proposições construtivas, informou que, nesta semana, será lançada a campanha de comunicação do Rio Grande do Sim, movimento que há dois anos vem propondo a união pelo desenvolvimento. A campanha #meugolnacopa tem o objetivo de mobilizar a sociedade, não para ser contra ou a favor da Copa, mas para que todos joguem a favor para potencializar a imagem do Rio Grande do Sul, do turismo e dos negócios. “Qual o gol que cada um tem para fazer nesta Copa, essa é a reflexão que estamos propondo”, frisou Bierdermann. Na Vanguarda A expansão econômica do Rio Grande do Sul é uma luta assumida pelo Conselho do Prêmio Exportação RS, formado por 16 entidades empresariais e públicas. “Gerir um empreendimento econômico ou entidades de fins coletivos é tarefa que requer, mais do que nunca, preparo, visão correta de mundo e têmpera para vencer desafios”, destacou o presidente do Conselho, Renato Malcon. Segundo ele, o estreitamento ou a interligação dos mercados mundiais, se por um lado estimula o processo de crescimento das riquezas, por outro contém o risco da contaminação imediata de crises específicas e desacertos. “Neste contexto, o Prêmio Exportação RS vem cumprindo fielmente seu papel, distinguindo as empresas que souberam destacar-se na conquista do mercado exterior, abrindo portas e janelas para um mundo de acirrada competição e complexos interesses.” Personalidade Mesmo com cenários mundiais complicados e entraves às exportações, a superação de barreiras é o que inspira as empresas a ir cada vez mais longe. Que o diga o setor de manufaturados, foco desta edição do Prêmio Exportação RS com o tema "Desafios e Alternativas para as Exportações Gaúchas de Manufaturados" - o que estimulou ser conferido o prêmio Personalidade Competitividade Internacional 2014 ao presidente-executivo da Abiacalçados. “Por sua presença em mais de 150 países, a indústria de calçados merece este destaque, que deve ser compartilhado entre todos que se dedicam a tarefa de elaborar um produto que, com conforto, protege os primeiros passos de uma criança, adorna o pé de uma dama, confere distinção ao andar de um cavalheiro e assegura a performance de um atleta”, disse Heitor Klein, emocionado com a homenagem. Destacou que a competitividade, como um bem maior, não se restringe ao ambiente das empresas ou somente à indução do desenvolvimento por parte dos governos, devendo ser perseguida por toda a sociedade com o objetivo de se promover ações necessárias ao crescimento do País. OMC Em tempos de Copa de Mundo, o diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo, fez um “bate-bola” por meio de vídeo com o governador Tarso Genro, o presidente da ADVB/RS, Carlos Biedermann, e com os presidentes da Fiergs, Heitor Müller; da Farsul, Carlos Sperotto; da Federasul, Ricardo Russowsky, e da Fecomércio, Zildo De Marchi. Na lista dos questionamentos figuraram política de atração de investimentos, eliminação de subsídios às exportações, quais serão os resultados do acordo de Bali, fechado no final do ano passado, desequilíbrios cambiais, concorrência desleal e formação de blocos econômicos. Ao falar sobre as negociações multilaterais, Azevêdo também citou que, até o final deste ano, será adotado um plano de trabalho que permita concluir a rodada Doha. O presidente da OMC, que não pôde comparecer à cerimônia por causa de negociações em Genebra, disse que ficou honrado com a homenagem e reforçou a importância do Prêmio Exportação RS, que coloca “O comércio internacional no radar das empresas brasileiras.”  

Tags: