Canal
Geral

Prefeitura de Manaus vai devolver valor de ingressos

Por: 0 18 de Junho de 2014

A Prefeitura de Manaus anunciou, na noite de 16/06, que os secretários que receberam ingressos para a Copa do Mundo comprados pela Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) deverão devolver aos cofres públicos os valores correspondentes aos ingressos recebidos. A gestão municipal afirmou que ressarcirá ainda o valor pago aos ingressos dados para vereadores. A compra foi denunciada pelo G1: ao todo, foram gastos R$ 139,4 mil em oito entradas a cada um aos 41 vereadores e 21 secretários municipais, com direito a acompanhante para os quatro jogos do Mundial na Arena da Amazônia.

Foto: Marina Souza/G1 AM.
[caption id="attachment_403146" align="aligncenter" width="533"]Arena Amazônia. Arena Amazônia.[/caption] Após a publicação da reportagem sobre a compra dos ingressos, o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) decidiu apurar o ato da Manauscult. Para o promotor de Justiça da 57ª Promotoria, Antônio Mancilha, há indícios de irregularidades. Com a decisão do MPE de investigar o caso, o prefeito Artur Neto se reuniu com o secretariado. "Fizemos uma reunião e ficou decidido que todos os secretários vão devolver o valor aos cofres públicos. Não devemos ocupar o Ministério Público com coisas pequenas", disse o prefeito, por meio de assessoria de imprensa. Ainda segundo a prefeitura, o valor dos 328 ingressos destinados aos vereadores deverá ser ressarcido pela Câmara Municipal de Manaus (CMM). Em entrevista, a secretária municipal de Comunicação, Mônica Santaella, afirmou que o presidente da CMM deve se reunir com os vereadores para decidir como será efetuada a devolução da quantia. Questionada pelo G1 sobre os 48 ingressos excedentes, tendo em vista que foram comprados 544 e os entregues a vereadores e secretários somam 496, a secretária explicou que as entradas foram dadas a outros gestores municipais, que também devem devolver o dinheiro. A secretária informou ainda desconhecer como será efetuada a devolução do valor. Não há informações sobre como a população poderá acompanhar para checar se o dinheiro voltou aos cofres públicos. "A Procuradoria Geral do Município deverá nos orientar. Não sabemos ainda se isso entrará no Diário Oficial do Município", afirmou Santaella. Em nota enviada à imprensa, a Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom) afirmou que os ingressos não foram comprados com a finalidade de presentear autoridades, mas sim para um projeto para promoção turística (Fan Tour) e jornalística (Fan Press). No entanto, de acordo com a Semcom, os ingressos só foram entregues no dia 11/06, a três dias do primeiro jogo em Manaus, o que impossibilitou a viabilização do projeto, levando em conta ainda a indisponibilidade de vagas na rede hoteleira e até mesmo a dificuldades de voos para a cidade. Por conta disso, conforme a Semcom, o diretor-presidente da Manauscult, Bernardo Monteiro de Paula, optou por destinar os ingressos a autoridades que contribuíram para a realização da Copa. "O Bernardo Monteiro de Paula, que é muito competente, agiu com boa intenção, mas foi um pecadilho da administração. Fizemos uma reunião e foi decidido que o dinheiro dos ingressos vai ser ressarcido, como manda o manual do tratamento da coisa pública. Os ingressos que foram destinados aos vereadores também terão recursos ressarcidos pela administração municipal", afirmou Artur, por meio da secretaria. O prefeito afirmou ainda que o Ministério Público deve investigar "coisas mais sérias". "A gente tem que deixar o MP livre para poder investigar coisas mais sérias, mais graves como o superfaturamento na Ponte Rio Negro e na Arena da Amazônia, por exemplo", disse.
Fonte: G1.

Tags: