Canal
Geral

Portal do Carnaval é criado para incentivar negócios

Por: 0 3 de Outubro de 2012

A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), promoveu segunda-feira (01/10), em sua sede, no Rio de Janeiro, o primeiro seminário de uma série sobre economia criativa do carnaval. Durante o evento,  foi apresentado o projeto do Portal do Carnaval, cujo lançamento deverá ocorrer no carnaval de 2013. O portal será uma espécie de rede social de profissionais, empreendedores e instituições vinculadas à cadeia produtiva do Carnaval no Estado do Rio de Janeiro. [caption id="attachment_232101" align="alignnone" width="560"] Sambódromo da Marquês de Sapucaí, principal palco do Carnaval no Rio de Janeiro.[/caption] O site foi idealizado pelo professor do Centro de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Unirio), Jair Matins de Miranda, e recebe o apoio da Associação das Mulheres Empreendedoras do Brasil (Amebras). Jair Martins de Miranda enfatizou como seria o site na prática "O portal se propõe a ser um grande balcão de emprego e negócios, mapeando todos os profissionais e atividades, oferecendo demanda e procura desses profissionais". [caption id="attachment_232105" align="aligncenter" width="560"] As costureiras formam um dos mais importantes setores econômicos do Carnaval.[/caption] A Amebras participa do projeto trabalhando na capacitação dos profissionais. "A gente está oferecendo mais uma ferramenta de capacitação e gestão", disse o Miranda. Ainda ocorrerão mais dois seminários sobre o tema. O segundo seminário da série vai tratar da produção no Carnaval e está programado para o dia 26/10. O terceiro encontro, previsto para 19/11, abordará a comercialização, difusão e consumo de produtos carnavalescos. Com base na sondagem "Economia do Carnaval", do Sebrae do Rio de Janeiro (Sebrae/RJ), que mapeou a cadeia produtiva da festa, Jair de Miranda informou que circulam em torno de 1 bilhão de reais durante o período de festas. "Ele [carnaval]  potencializa essa circulação de recursos por outros segmentos, como o turismo e a indústria de bebidas. Faz a cidade arrecadar muitos impostos em tudo que ele provoca", destacou o professor da Unirio.

Tags: