Canal
Geral

<!--:pt-->Pesquisa comprova eficácia das ferramentas do mkt promo<!--:-->

Por: 0 3 de Novembro de 2009

Artigo do especialista Sergio Junqueira Arantes, do site revistadoseventos mostra pesquisa elaborada pela Oxford Economics, um braço da Universidade de Oxford que se dedica a análise econômica, tendências e consultoria. The Retorn on Investment of U.S. Business Travel pesquisou recentemente uma amostra aleatória de membros da rede social LinkedIn, num total de 300 entrevistas com membros que exercem funções de vice-presidente, vice-presidente sênior ou diretor, questionando o tipo de viagens de negócios utilizado pela empresa, previsão futura de despesas com viagens de negócios, percentual de investimento com T&E, patrocínios, conferências, convenções e feiras e o retorno estimado para o investimento em atividades relacionadas a viagens e eventos. Simultaneamente foi realizado um painel entre viajantes de negócios abrangendo 500 pesquisas on-line com profissionais que viajaram a negócio nos últimos 12 meses para reuniões empresariais, conferências ou treinamento ou em viagens de incentivo por seu bom desempenho. A pesquisa foi concebida para abordar os objetivos para estudo e cálculo de ROI segundo:

  • Tipos e frequência das viagens de negócios.
  • Impacto junto aos clientes internos e externos decorrentes dos eventos.
  • Opinião sobre a eficácia dos eventos web & teleconferências.
  • Frequência e impacto a nível interno das reuniões da empresa, conferências ou seminários.
  • Finalidade, frequência e impacto da ajuda externa em conferências.
  • Finalidade, frequência e impacto das exposições comerciais.
  • Retorno sobre o investimento das mostras de comércio exterior e das feiras de negócios.
  • Impacto das viagens de incentivo.
  • A pesquisa da Oxford Economics apresentou dados que respondiam as essas questões segunda a ferramenta utilizada. Feiras de Negócios    
    • O fechamento de um negócio exige em média 4,5 chamadas de vendas, e apenas 3,5 chamadas quando a 'lead' é decorrente de uma feira.
    • O custo médio de identificação de um cliente potencial em uma feira é de US$215 versus US$443 fora de uma exposição.
    • 67% consideram que feiras aumentam reconhecimento da marca ou da empresa.
    • 77% dos participantes em eventos são potenciais novos clientes e 82% têm autoridade para comprar.
    • 82% dos visitantes estão interessados nos produtos apresentados nas feiras.
    • 87% consideram que feiras são uma fonte extremamente útil nas decisões de compra.
    • 89% dizem que feiras os mantém up-to-date sobre as últimas tendências e desenvolvimento setorial.
    • 88% acham que as feiras economizam tempo, mantendo muitos vendedores sob um mesmo teto, ao mesmo tempo.
    • 86% afirmam que as feiras ajudam a decisão sobre quais produtos/serviços comprar.
    • 84% consideram que as feiras proporcionam oportunidade para discutir problemas e idéias com profissionais de sua indústria.
    • 83% afirmam que confiam em exposições para manter-se em dia com as tendências mais importantes e os novos desenvolvimentos.
    • Apesar da assertividade acima exposta, a maioria dos expositores programa participarem de menos eventos em 2009. No ano passado foram em média a 30 feiras de negócios e esperam estar em apenas 25 em 2009.
    Incentivos
    • Em programas de melhoria de desempenho, recompensas não financeiras são duas a três vezes mais eficazes do que recompensas em dinheiro.
    • Sentem-se mais envolvidos emocionalmente e dispostos a trabalhar duro por algo percebido como algo de luxo, ao invés de dinheiro.
    • Estudos mostram que quando o dinheiro é significativo no mix de recompensas totais, são necessárias três vezes mais dinheiro do que valeria a mercadoria para se chegar ao mesmo resultado.
    • Das diferentes formas de incentivo, a financeira foi a mais afetada pela desaceleração econômica.
    • O mercado de Incentivo, Reuniões Motivacionais e os Eventos Especiais investiu U$77.1 bilhões em 2008.
    •  85% vêm a gestão de viagens de incentivo como um investimento.
    • Quanto aos objetivos das viagens de incentivo: 96% as realizam visando vender mais, 71% visam a moral de seus colaboradores, 67% aumento da produtividade, 64%, a satisfação dos empregados, 57% retenção de funcionários e 53% incentivar o trabalho em equipe.
    Business Travel
    • 71% dos gestores de viagens vão gastar menos nas viagens de negócios este ano, 21% esperam manter os gastos e apenas 8% pretendem gastar mais.
    • 56% dos planejadores corporativos informaram o cancelamento de uma ou mais reuniões e viagens de incentivo este ano.
    • Durante os dois primeiros meses de 2009, a indústria hoteleira americana perdeu mais de U$1 bilhão em receitas proveniente da anulação de eventos corporativos.
    • "Tempos difíceis são um grande momento de renovação. Quando os clientes e empregados vêm a equipe de liderança, em pé, na frente e no centro entregando a mensagem, demonstrando que os gestores se importam com eles e considera-os essenciais na tempestade. O cancelamento de tais reuniões, exceto quando não houver outras alternativas, envia mensagem de que os funcionários não são importantes.
    • 82% acreditam que as viagens de negócios são importantes para alcançar seus objetivos.
    • 81% acreditam que o contato com o cliente é mais necessário quando a economia encontra-se desacelerada.
    • 59% concordam que o contato pessoal ajuda seus negócios a crescer.
    • 72% acreditam num aumento das viagens, enquanto os demais são pelo seu corte.
    • Metade (51%) das empresas fez cortes no seu orçamento de viagens nos meses recentes.
    • As empresas reconhecem que no cenário em curso um corte pode ser uma necessidade numa recessão econômica.
    • Altos executivos se preocupam a longo prazo com os custos destas poupanças de curto prazo.
    • 88% dizem que a grande maioria das empresas entrevistadas diz que as interações cara-a-cara são fundamentais para o crescimento das relações com os clientes.

    Tags: