Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Os Jogos Olímpicos podem transformar o Rio de Janeiro

Por: 0. 28 de Maio de 2015

O prefeito do Rio de Janeiro, cotado para ser o candidato do PMDB à Presidência da República na eleição de 2018, Eduardo Paes, declarou que o Brasil ainda não entendeu o que é sediar os Jogos Olímpicos. “Mais do que um evento esportivo, a Olimpíada é um evento geopolítico, um momento para mostrar a capacidade do Brasil.”, afirmou durante o seminário sobre “Os Jogos Olímpicos e o Legado para o Brasil”, promovido pelo Lide – Grupo de Líderes Empresariais. O encontro reuniu 307 empresários no Hotel Pullman, em São Paulo, na manhã de 26 de maio.

Foto: Fredy Uehara.
[caption id="attachment_466336" align="aligncenter" width="562"]jogosolímpicos Eduardo Paes.[/caption] João Doria Jr., presidente do Lide, afirmou que este evento tem a proposta de uma agenda positiva no âmbito dos Jogos Olímpicos, onde o Brasil está no foco das atenções do mundo. “Eduardo Paes é um dos melhores ativos da política brasileira, pois gosta do que faz, coloca sua paixão à frente da gestão do Rio de Janeiro, que reconhece seu trabalho, decência, honestidade. É correto, probo naquilo que faz.”, pontuou João Doria Jr.. Eduardo Paes vê nos Jogos Olímpicos uma ótima oportunidade de transformar a cidade, de ter um legado intangível. “Já perdemos a chance de transformação na Copa do Mundo. Será que vamos perder agora também?.”, indaga. “O Rio sediará o evento por conta dos seus problemas. E nós vamos usar a Olimpíada para mudar o Rio.”, completa. Paes disse que a cidade de Barcelona foi seu modelo para os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro. De acordo com o prefeito, “Vamos ter muito mais legado que em Barcelona por causa de suas particularidades, e o legado para a cidade já pode ser sentido nas obras que estão sendo feitas.", declara. Ainda segundo Paes, Pasqual Maragall, ex prefeito de Barcelona, contou que “Há dois tipos de Jogos Olímpicos, os que usam a cidade e aqueles que a cidade usa os Jogos.”, referindo-se ao fato de que ele pretende que o Rio se transforme em um local melhor com o evento. Muitas intervenções estão sendo feitas na cidade, segundo o prefeito. O transporte de alta capacidade chegará a 63% da população; avanços nas obras do metrô, do BRT (corredores expressos de ônibus) e do VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos) são exemplos de melhorias que vão deixar uma marca de progresso na cidade após os Jogos Olímpicos. “Buscamos trazer recursos privados para a Olimpíada, que vai custar R$ 38,2 bilhões, só que 57% desse valor advém de recursos privados e 43% de recursos públicos. Como legado, R$ 24,6 bilhões ficarão para a cidade. Para se ter uma ideia, na construção dos estádios, dos R$ 6,6 bilhões, R$ 4,2 bi - ou seja 64% - são de recursos privados. Não temos que nos envergonhar das PPPs. Este é um exemplo de Brasil que produz.” Paes diz estar convicto de que a cidade terá uma segurança eficiente durante os Jogos Olímpicos de 2016 e defendeu que a Guarda Municipal continue a ter um papel complementar ao das polícias, sem o uso de armas. “Não estou nem um pouco preocupado com a segurança da Olimpíada. Minha preocupação é hoje e amanhã [...] Menor assassino não é problema social.”, diz Paes, e afirma que a região turística da Lagoa, onde um ciclista morreu esfaqueado, 'não é mal cuidada' e que 'jovens infratores são caso de polícia'. “Criança, menor, praticando crime, é um problema de polícia, não é um problema social. O poder público tem a responsabilidade de acolher, mas quando você tem alguém esfaqueando com objetivo de matar, isso deixa de ser um problema social e passa a ser uma ação criminosa.”, defendeu. “Não é fácil gerir a Olimpíada no momento que o Brasil está passando. Os problemas aumentaram enormemente. É lógico que gostaríamos de trabalhar em outro cenário político e econômico e deve demorar um tempinho para melhorar.”, finalizou. O Seminário Lide contou com importantes empresas para sua realização. EMS, Even Construtora, Gocil e Souza Cruz foram patrocinadores e Grupo Accor, copatrocinador. Como fornecedores oficiais estavam a CDN, Eccaplan e Grupo BEM. Band, Bandnews, GO Where Business, PR Newswire, Rário Iguatemi Prime, Revista e TV Lide participaram como mídia partners.

Tags: