Canal
Geral

O P&A é nosso. Que a NewStyle seja dourada

Por: 0 17 de Junho de 2013

Por Tony Coelho O Sol mal se posicionava no céu de Cannes, levando gente a caminhar na praia e buscar iates e lanchas e o shortlist era a única coisa que centenas de jornalistas do mundo esperavam. Enquanto todo mundo queria saber sobre categorias convencionais, e por demais conhecidas, a gente do Promoview esperava P&A. O que há, diria o Ronan, meu filho, em Comunicação, hoje.

O próprio Philip Thomas já havia falado para o nosso pessoal, em entrevista exclusiva, acho que uma das primeiras, se não a primeira que concedeu em Cannes, sobre a dificuldade em definir essa categoria. Ressalta que os próprios jurados, a cada ano, discutem entre si, tentando definir a categoria e o que cabe e é pertinente a ela. A única coisa que ele consegue dizer com clareza sobre categoria, definindo o P&A, é que nela se considera o que dá resposta imediata, ou seja, algo que é vivo e dinâmico. Por diversas vezes, em textos no Promocitários, venho falando que estamos vivendo um momento de adequação na Comunicação e P&A parece, definitivamente, o lugar onde as agências de live marketing podem marcar espaço e mostrar seu trabalho. Falta a gente assumir de vez isso e vir pra cá. Vejam na entrevista que Ariane Feijó fez com o Philip (peguei intimidade, agora só vou chamar de Philip ou Phil, tá.), (Veja aqui), que antes de dizer o que era P&A, o CEO do Festival falou da dificuldade dos jurados em ver se o que está inscrito nela a ela pertence mesmo. [caption id="attachment_300086" align="aligncenter" width="580"] Philip Thomas e Ariane Feijó.[/caption] O que mostra que a categoria é tão ampla que nela cabem inúmeras ações, cases e trabalhos feitos utilizando ferramentas e atividades que conhecemos bastante e muitas outras que ainda virão por aí (isso me lembra um texto recente meu.). Isso só corrobora a ideia de que estamos num momento de transição, onde coisas novas, que acontecem proporcionando resposta imediata, porque são ao vivo, reais e interativas, estão sendo absorvidas e entendidas e não encontram espaço nas tradicionais categorias do Festival. O live marketing está, portanto, presente, em essência e definição, em P&A. É a nossa praia, porto e espaço, mas também o é de quem faz live. E, vamos combinar, tem muita agência de comunicação fazendo isso sozinha ou em parceria com agência live muito bem. Caramba, isso mostra que estamos no caminho certo, que o nome abriga o que as agências tem que fazer hoje, porque é o que o cliente espera, quer e precisa, o novo se faz ao vivo, ativando e promovendo, cara a cara. Por enquanto, estamos lá com uma única agência a nos representar. Vamos torcer e reconhecer seu brilhante trabalho. Sem essa de ficar de beicinho, tipo: não foi da minha, dane-se. Não cabe. Todos de dedos cruzados esperando o Leão da NewStyle, para, orgulhosos, abraçar o Claudio Xavier e todos os profissionais da agência. Veja aqui o case que está concorrendo em Cannes. Galera, aconteça o que acontecer, parabéns! Entendo esse prêmio como nosso. Meu, do Promoview, da Conceito, da Ampro, do nosso mercado. Vocês são o live marketing aqui em Cannes. Ao vivo, em cores, e, de preferência, dourados.

Tags: