Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

NETZA dá gifts gerando renda para artesãs da Asta

Por: Assessoria. 8 de Outubro de 2016

A NETZA Comunicação Integrada e a Rede Asta – negócio social que trabalha para o empoderamento de mulheres artesãs de baixa renda e de seus pequenos negócios – acabam de fechar uma parceria para a produção de brindes feitos com o reaproveitamento de materiais que seriam descartados pela empresa.

Com isso, a rede vai reaproveitar os banners que a agência utiliza em feiras e eventos para a confecção de itens que serão dados de presente aos colaboradores. “Há muito tempo pensávamos em fazer esse tipo de coisa, já que o nosso trabalho gera muitos resíduos, os quais são comumente descartados sem reaproveitamento. Isso sempre nos incomodou muito”, diz Fabiana Schaeffer, da NETZA.

Os produtos serão feitos por um grupo de artesãs da Rede Asta, o Charlotte, e deve gerar cerca de R$ 3000 em renda para essas mulheres. Trata-se do trabalho de Upcycling da Asta, que utiliza resíduos gerados pelas empresas para fazer brindes corporativos e, com a confecção, gerar renda para mulheres artesãs de baixa renda.

Esta foi a solução encontrada para ganhar espaço na competição com produtos chineses que são vendidos a um custo muito baixo, mas em que não é possível saber a procedência dos itens. Este segmento movimenta cerca de R$ 6 bilhões por ano e pode contribuir para impactar positivamente diversas pessoas.

A maior produção da Rede Asta foi em parceria com a Porto Seguro para a produção de ecobags feitas com alça de cintos de segurança que seriam descartados pela Renova Ecopeças, companhia do mesmo grupo da seguradora, que desmonta os veículos sinistrados que não podem voltar a circular nas ruas.

Além de reaproveitar os resíduos que não teriam mais utilidade, a confecção dos itens beneficiou diretamente mais de 150 artesãs que participaram da produção, através da geração de cerca de R$ 263 mil em renda para essas mulheres.

Foram produzidos 60 mil itens entre bolsas e embalagens, confeccionado por artesãs da Rede Asta e do Instituto Porto Seguro, durante três meses de trabalho. Um total de 53 km de cintos de segurança, além de 21 km entre tecido de algodão e TNT, foram utilizados.

A Rede também já transformou 30 mil m² de lona dos postos Ipiranga em brindes par

Tags: sustentabilidade | esponsabilidade-ocial | romo-o-de-endas