Canal
Geral

Mudanças no calendário cultural para a Copa de 14

Por: 0 27 de Novembro de 2013

Durante entrevista para a web rádio Em Tempo, o secretário de Cultura do Amazonas, Robério Braga, informou que a Secretaria de Estado de Cultura (SEC) mudará o calendário anual em 2014 para atender os turistas e o público residente no Amazonas, durante a realização da Copa do Mundo da Fifa. A principal mudança no curso das atividades culturais envolve o Festival Amazonas de Ópera (FAO), o Amazonas de Jazz (FAJ), os folclóricos do Amazonas (realizado em Manaus) e o de Parintins. [caption id="attachment_344773" align="aligncenter" width="304"] Secretário de Cultura do Amazonas Robério Braga (Foto: Chico Batata/Agecom).[/caption] Segundo o secretário, alguns desses eventos terão seus períodos antecipados e outros estendidos. “Vamos estender o Festival Amazonas de Ópera até o dia 07 ou 08/06. Em seguida, vamos realizar o Festival Folclórico do Amazonas e o Festival Folclórico de Parintins. Vamos antecipar também o Festival Amazonas de Jazz para a primeira quinzena de julho. A intenção é prender a atenção do turista que vem para a Copa”, afirma Braga. De acordo com Braga, apesar de reforçar que para o Estado do Amazonas existe uma dificuldade maior de logística para a realização de praticamente todos os eventos de grande porte, há novidades de conteúdo a serem impressas nesse próximo ano de Copa do Mundo no Brasil. [caption id="attachment_344772" align="aligncenter" width="545"] Mudança no calendário cultural do Amazonas (Foto: Ricardo Stuckert).[/caption] “Nós não tivemos a meu ver, um aproveitamento antecipado da Copa como poderíamos ter tido e como outras cidades estão tendo, como no Rio de Janeiro, Fortaleza, Recife e Salvador. Fundamentalmente, tudo para nós é mais complicado, porque há um problema muito grande de logística. Mas nós vamos ter um programa forte”, diz o secretário. Outra iniciativa prevista é um conjunto de exposições de arte nos centros culturais locais, que já está sendo preparado de maneira a atender pelo menos três idiomas, em português, inglês e espanhol. “Também teremos  guias, indicadores e material gráfico, inclusive para atender as pessoas portadoras de necessidades especiais, como uma caneta, que faz as traduções dos textos em outras línguas e que emite os sons necessários para atender as pessoas com deficiência visual”, destaca o secretário. Fonte: Em Tempo.

Tags: