Canal
Geral

MTur revela que parques podem fomentar o turismo

Por: 0 22 de Outubro de 2013

O Brasil não sabe explorar seu potencial turístico. Com essa afirmação, Roberto Klabin, presidente do Lide Sustentabilidade e fundador da SOS Mata Atlântica, abriu o Encontro Lide Sustentabilidade na noite de 15/10, que abordou o tema "Turismo e meio ambiente, oportunidades para o desenvolvimento econômico e social, com respeito ambiental". “Tivemos 5,6 milhões de visitantes internacionais no Brasil em 2012. Esse número não cresce porque não sabemos explorar nossos potenciais turísticos”, afirmou Klabin. [caption id="attachment_335543" align="aligncenter" width="533"] Roberto Klabin abriu o Encontro Lide Sustentabilidade (Foto: By Flavio Sartori/Flickr).[/caption] Segundo Roberto, há uma expectativa do governo de que o contingente cresça para sete milhões de turistas na Copa do Mundo, em 2014, e para 12 milhões em 2020. “Acho muito difícil que isso aconteça porque o turismo não é visto como prioridade para o País”. Uma das soluções apontadas para melhor aproveitar o interesse dos turistas estrangeiros, e, principalmente, dos 59 milhões de pessoas que compõem o turismo doméstico é incentivar a visitação aos parques nacionais. “Ainda se desconhece a importância dos parques nacionais e o aproveitamento que se pode fazer deles”, afirma Klabin. Atualmente, apenas 1,5% (cerca de três milhões de brasileiros) visitam as reservas, seja por falta de informação, incentivo ou falta de estrutura. Dos 68 parques nacionais existentes, apenas 26 estão abertos à visitação e somente três concentram os turistas: Tijuca, Iguaçu e Brasília, que têm mais infraestrutura. Outros parques, como Abrolhos, que recebiam um bom número de visitantes, viu esse número cair ao longo dos anos em decorrência da piora na infraestrutura. Para Guilherme Paulus, presidente da CVC e do Lide Turismo, um dos grandes crimes foi o fechamento do parque de Vila Velha (ES), que recebia inúmeros grupos de turistas. Em sua opinião, essas ocorrências demonstram o descaso das autoridades em relação ao assunto e dificultam “vender” o Brasil no exterior. “O maior problema é a falta de continuidade administrativa”, constata Caio Luiz de Carvalho, ex ministro do Turismo e diretor da Enter Entertainment Experience. Para ele, os países bem-sucedidos na administração de seus parques nacionais têm governo, setor privado e terceiro setor trabalhando juntos. Pesquisa feita pelo Ministério do Turismo mostrou que apenas 23% dos brasileiros querem viajar para o Exterior, o que reforça que temos um grande potencial a ser explorado. E os parques poderiam ser grandes indutores do turismo doméstico.

Tags: