Canal
Geral

Moeda literária é criada para a Feira do Livro

Por: 0 21 de Outubro de 2013

A moeda social intitulada "palavra" será utilizada para a compra de obras literárias durante a segunda Feira do Livro do Amapá (Flap) que será realizada no período de 26/10 a 01/12, em Macapá. Ela tem o mesmo valor em dinheiro, e será ofertada para professores, alunos, livreiros e artistas. A "palavra" equivale ao vale-livro e determina um valor pessoal para cada grupo beneficiado. Serão ao todo R$ 200 mil para o acesso às obras, R$ 100 mil é destinado pela Secretaria do Estado da Educação (Seed) a professores e alunos de 30 escolas da rede estadual já selecionadas. Mais R$ 50 mil serão destinados para alunos e professores da Universidade Estadual do Amapá (Ueap), R$ 30 mil para artistas locais, R$ 10 mil para a Secretaria de Estado da Cultura (Secult), R$ 10 mil para a Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (Setec) e R$ 10 mil para servidores e parceiros da Agência de Fomento do Amapá (Afap). Os livreiros que desejam receber o vale deverão se encaminhar à Afap e entregar a documentação exigida, CNPJ da empresa, contrato social, comprovante de endereço e documentos pessoais dos proprietários e sócios. A moeda homenageia escritores e personalidades do Amapá, com valores e cores específicos nas cédulas. São eles Simãozinho Sonhador (Uma palavra), Antônio Munhoz (Cinco palavras), Alcy Araújo (Dez palavras), Zaide Soledade (20 palavras) e Aracy Mont'alverne (50 palavras).

Tags: