Canal
Geral

<!--:pt-->Mkt promo no combate ao tráfico humano<!--:-->

Por: 0 27 de Fevereiro de 2010

Nos últimos 20 anos, a Polícia Federal instaurou cerca de 800 inquéritos para investigar denúncias relacionadas ao tráfico de pessoas, agravadas a partir do ano 2000. Preocupado em sensibilizar a sociedade em relação ao grave problema que aflige muitas famílias no Brasil, o Ministério da Justiça, por meio da Secretaria Nacional de Justiça, encomendou à DM9BBD, uma das mais conceituadas agências de publicidade do País, uma campanha de conscientização para o combate ao tráfico de pessoas.

trafico

Uma maneira encontrada para dar mais impacto à campanha foi investir em ações promocionais. "Nossa intenção é fazer com que o público discuta o assunto e para isso daremos maior visibilidade às ações em locais de grande circulação", afirma Edvaldo Silveira Peixoto, diretor de criação do escritório de Brasília da DM9DDB. Na Prática Para atender a demanda do Ministério da Justiça de forma abrangente, a DM9DDB contratou a agência brasiliense Prommo7, que criou diversas ações promocionais sobre o difícil tema. O objetivo é fazer com que a população enxergue o assunto como um problema real e conheça mais de perto as várias faces desse crime, contribuindo, assim, para o aumento das denúncias neste segmento. Seguindo essa linha, uma das ações previstas é a instalação de calabouços de verdade em locais públicos com projeções de mulheres presas, em desespero. Além da simulação, a Prommo7 colocará 26 cubos adesivados com imagens de mulheres dentro de gaiolas nas esteiras de 11 aeroportos brasileiros. "Queremos que a população se coloque no lugar de quem é traficado. As imagens fortes e reais de pessoas presas em jaulas são chocantes e certamente abrirão os olhos de muitas pessoas que ainda desconhecem esse crime", explica Eraldo Júnior, diretor executivo da Prommo7. trafico1 Para conferir ainda mais força à campanha e alertar a população, foram instalados em aeroportos e rodoviárias de todo o País displays com informações sobre como denunciar o tráfico de pessoas. "Se alguma pessoa estiver sendo traficada naquele momento, terá uma última chance de mudar seu destino por meio da denúncia", afirma Eraldo. As peças serão expostas até abril em locais de grande movimentação, especialmente em terminais rodoviários e aeroportos do Rio de Janeiro, Recife, São Paulo, Goiânia, Salvador, Fortaleza, Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília e Belém. Nesses locais, haverá ainda aplicações em espelhos de banheiros, cartazes informativos e distribuição de folders nos balcões de embarque. Todas as informações necessárias para a realização de denúncias também serão veiculadas em revistas de circulação nacional, por meio de anúncios criados especialmente para a mídia impressa.

Tags: