Canal
Geral

Mercado Público faz contagem regressiva para reabertura

Por: 0 31 de Julho de 2013

Inicialmente prevista por autoridades para poucos dias após o incêndio de 06/07, a reabertura parcial do Mercado Público de Porto Alegre parece estar próxima só agora. As reformas necessárias para que as bancas do térreo possam voltar a funcionar estão quase concluídas, e o prazo limite para retomada das atividades deve ser anunciado nesta semana. O vice-prefeito Sebastião Melo explica que a liberação da parte inferior do prédio depende do término de alguns trabalhos: a colocação de uma fiação elétrica provisória, a conclusão do laudo estrutural, a cobertura provisória da parte central e a elaboração de um Plano de Prevenção Contra Incêndio (PPCI) parcial. [caption id="attachment_312939" align="aligncenter" width="562"] Reformas necessárias para que as bancas do térreo possam voltar a funcionar estão quase concluídas (Foto: Adriana Franciosi/Agência RBS).[/caption]

Até quinta-feira (1º/08), ele pretende fazer uma reunião com os responsáveis pelas atividades de recuperação dentro do Mercado para levar uma data limite de reabertura ao prefeito José Fortunati. Sobre o andamento das obras que estão a cargo da Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov), o secretário Mauro Zacher afirma que devem estar concluídas na terça-feira, quando será feita a entrega do laudo estrutural, da fiação provisória e da cobertura temporária. A estrutura metálica, que fica na parte central do teto, está recebendo uma membrana para proteção contra a chuva. Já a porção mais atingida pelo fogo será resguardada com tapumes e lonas até a definição do que deverá ser feito para que a área não fique exposta e possa gerar infiltrações na estrutura. Segundo o secretário, o laudo elaborado por engenheiros da prefeitura aponta que a parte estrutural não foi atingida e por isso não haveria impedimentos para uma reabertura em seguida. A última reunião deverá ser com os Bombeiros, que definirão os requisitos mínimos de prevenção contra incêndio para liberar a parte inferior do prédio. O major Riomar dos Santos, que responde pelo comando dos Bombeiros de Porto Alegre, explica que não serão exigidos todos os itens necessários em um primeiro momento, pois a readequação de alguns deles é mais demorada. Fonte: Zero Hora.

Tags: