Canal
Geral

Mercado de stand up paddle está em alta

Por: 0 22 de Janeiro de 2015

Atividade que une o útil da atividade física ao agradável do contato com a natureza faz das águas a base para a prática do stand up paddle que atrai profissionais e iniciantes. O mercado de stand up paddle funciona sob a forma de aluguel dos equipamentos necessários, que são basicamente dois: prancha e remo. Mas também é recomendado o uso de coletes salva-vidas. Uma atenção que os empreendedores têm é de fornecer subsídios para atender a clientela que não tem muito contato com a área. Oferecer aulas e oficinas é um ponto importante nesse ramo.

Foto: Reprodução/Google.
stand up paddleO Colosso Lake Lounge, por exemplo, dispõe de aulas teóricas voltadas para quem nunca praticou o esporte. Elas abordam técnicas de remadas e de equilíbrio, dura dez minutos e a pessoa já pode entrar no mar mais tranquila. Ademais, os profissionais também ficam atentos com o desenvolvimento dos alunos. As aulas ficam inclusas no aluguel do material, que custa R$ 25,00 meia hora e R$ 50,00 uma hora. Thiago Camargo, diretor de esporte do local, ressalta que a empresa ainda promove um projeto social filantrópico voltado para deficientes físicos e mentais, é o Projeto Remar. A ação envolve voluntários da área de Fisioterapia e Educação Física, às quartas-feiras de 8 às 10hs. No Ponopoint, as aulas teóricas são particulares e ocorrem sob agendamento, custando R$ 70,00. Para praticar a modalidade é cobrado R$ 40,00 durante uma hora e R$ 20,00 por meia hora. Além disso, o estabelecimento possui parceria com o Beach Park e fornece aulas para os hóspedes. Os esportes aquáticos sempre foram presentes na vida de Bittencourt. Carioca, já morou na Indonésia e no Havaí. No Rio de Janeiro a dedicação era voltada para o surfe profissional. Agora, em Fortaleza, ele trabalha com o stand up paddle há três anos, mas foi em 2014 que decidiu abrir o Ponopoint. “Montei um negócio na área e foi dando certo, aí decidi comprar um ponto no Eusébio. Aqui, é uma reserva florestal muito grande, temos também um restaurante e oferecemos outras atividades.” Ele conta que todos os seus equipamentos são importados e seu investimento foi de US$ 200 mil. O empreendimento possui 40 pranchas e o objetivo é obter 80 pranchas até o final de 2016. Terceirização Para quem deseja observar a clientela aos poucos antes de investir no stand up paddle, a opção é terceirizar. O proprietário do Colosso Lake Lounge, Rodrigo Frota, conta que a meta é que o serviço seja oferecido pela empresa. “O nosso plano é tomar conta dessa parte no futuro.” O diretor da empresa, José Ricardo, disse que atualmente o estabelecimento tem feito estudos sobre o esporte. Números 40 reais é o preço médio do aluguel dos equipamentos por uma hora. Dicionário Stand up paddle, também conhecido como paddle e SUP, a prática consiste em remadas na água em cima de uma prancha. O objetivo é que a pessoa consiga se locomover se equilibrando em pé. Equipamentos Necessários Equipamento principal para a prática, as pranchas são maiores, largas e resistentes que as utilizadas no surf. O valor vai variar de acordo com o material e a marca, ficando entre R$ 1.500 a R$ 5 mil. É necessário um remo, podendo ser obtido já montado pela fábrica - que é mais caro que o desmontado. O custo vai de R$ 120,00 até R$ 1 mil. Para atender os que não sabem nadar e os iniciantes na prática, o colete faz-se necessário. Os coletes indicados para o esporte têm preço entre R$ 50,00 a R$ 100,00.
Fonte: Tito Tercina, sócio do Sup Fortal; e Thiago Camargo, diretor de esporte da Sup Fortal.

Tags: