Canal
Geral

Melhor performance em campo? JOB by BOB

Por: 0 15 de Abril de 2011

Além de criar e planejar ações e materiais para promoção e eventos a JOB by BOB, acreditando que o “último elo” entre um produto e o consumidor seja o mais importante para o sucesso de qualquer marca, coloca à disposição no mercado cursos modulares sob formato de treinamentos, palestras, workshops, roadshows, tanto para indústrias com equipes próprias ou terceirizadas ou para agências, para equipes de promotores, demonstradoras, degustadoras, supervisores, coordenadores e equipes de merchandising/trade marketing em geral. Há também palestras para faculdades com foco no relacionamento marketing/vendas/ trade.

Regina Salgado, proprietária da JOB by BOB e experiente gestora de equipes de merchandising diretas e terceirizadas constata que para os funcionários chamados de “piso de loja” sejam temporários ou efetivos, quer por agências ou pela indústria, na maioria dos casos é exigida uma performance excepcional tendo como contrapartida um reconhecimento pessoal ou profissional inexistente. A maioria deles sequer tem um nome, é chamado pelo “produto” com o qual trabalha ou pela “indústria” cujo logo traz no peito. A falta de treinamento adequado para detalhes simples que podem otimizar os resultados tanto em exposição, quanto em vendas é uma constante. Por exemplo, muitas vezes um promotor de fermento em pó sequer desconfia que há produtos seus acondicionados e fechados em caixas de “absorventes” que lá foram parar quando do último inventário realizado na loja (alguém contou, colocou na dita caixa, fechou a caixa e lá ficou....). Daí o promotor tenta pedir mais produtos da Central de Distribuição para a loja e o sistema não autoriza porque ainda constam “XXX” unidades de fermento em pó naquela loja. O promotor procura no estoque e não encontra. O vendedor vai na Central de Vendas da bandeira e não consegue vender mais fermento porque na Central de Distribuição ainda há bastante. Daí o vendedor discute com o promotor que ele não anda “puxando produto pra loja” ou reclama dele pro supervisor do mesmo e assim está formado um ciclo desgastante e contraproducente para todos os envolvidos e para a marca, apenas porque nunca o promotor foi orientado em ir no estoque da loja e olhar em todas as caixas que lá houvessem, mesmo as de absorvente, pra ver se encontraria os fermentos que o sistema da loja acusava ainda existirem ali e não haverem passado pelo caixa.... O valor do “piso de loja” é inestimável. Não fossem os promotores, demonstradoras, degustadoras, repositores, supervisores, coordenadores, etc... os produtos da indústria não chegariam às gôndolas e consequentemente aos carrinhos dos consumidores para que os vendedores possam vender mais e a indústria fabricar mais e assim, a roda do consumo girar. É, portanto, essencial que se instrumentalize, conscientize e valorize, mesmo com pequenos gestos, toques e dicas, essa mão de obra tão especial que, segundo Regina, proporciona que o capital gire e todos nós tenhamos nossos prazeres de consumo satisfeitos. Interessados nos treinamentos moduláveis da JOB by BOB contato por intermédio do e mail [email protected].

Tags: