Canal
Geral

Me dá um like real nesse mundo digital

Por: Tony Coelho 9 de Maio de 2017

Lembra dos bilhetes, post its, dos sinais que tudo diziam, dos rádios barulhentos?....

Não? Então você é novo no mercado.

E da musiquinha de cliente chato, o nã nã nã nã nã, que era o vai tomar... e a gente pelos cantos cantava e todo mundo sorria? Caraca, entreguei muita gente agora.

Lembra do raf, do esboço, do storyboard desenhado à mão? E dos elogios e das festas de fim de evento, onde só a gente da produção, com diz o João Paulo, meu ex-aluno e amigo, ficava?

Brinde, lembra de brinde?

Dias atrás li no perfil de um amigo:

“Há coisas que a tecnologia não consegue substituir, sobretudo o amor. Amor que é presença, que cuida e acalenta! Os laços afetivos de amor são firmados no olhar, no sorriso, no abraço, no contato, no toque e na presença. Não há tecnologia que substitua a presença e o contato físico. Tudo mais é uma ilusão.”

Me dei conta do tempo em que trabalhávamos mais nas presença que na ausência, onde home office era nosso escritório, meio casa mesmo nas agências, em que o difícil era querer ir pra casa. Dos clientes bacanas, com face, que mandavam e decidiam? Era mais fácil.

A tecnologia trouxe muita coisa boa, mas algumas, Deus me livre, que saco. Grupo de whatsapp. Mo Deuse. Tem coisa pior. E quando todo mundo cisma de falar pra ser a última palavra? E mandar mensagem de madrugada ou às 6,7 da manhã porque o corno não consegue dormir? E briefing pelo whatsap? E o “ler mais”?

Manda Nudes? Foi flagrado com crush? Faz Selfie? Antigamente as pessoas adoravam encontrar um artista para abraçar e beijar. Hoje, só querem fazer selfie e ir embora. A foto prova uma intimidade e uma alegria que nunca existiram, me lembrou a Val

Isso serve pra foto de grupo em festa, encontro, night etc. Você vê as fotos dessa gente mentirosa e pensa que a vida delas é uma festa só. É mentira. A maioria mente digitalmente, porque é difícil pegar a mentira, mas se for conversar com ela, e ela falar, prepare-se pra depressão. Você vai virar analista.

Gente, me liga, me abraça, me xinga, me toque ou dê um toque. E prefiro o brinde, um abraço, sem foto mesmo. Quero gente, um presente em meio ao digital mundo. Se digital for, que seja de verdade. Me dá um like, ok?


 

Tags: Profissional de Mídia | Agencia Digital | Telefonia/Internet/Tecnologia