Canal
Geral

Interagindo com o consumidor

Por: 0 13 de Outubro de 2006

Suemary Fernandes* Segundo uma recente pesquisa feita pelo Promoview, no entender de 78% das empresas pesquisadas, a propaganda em mídia impressa e eletrônica já não é mais o suficiente para promover um produto ou marca, e 63% concordam que a tendência será destinar uma verba maior para as atividades promocionais. O motivo disso são os consumidores que estão cada vez mais conectados com novos meios. É verdade que a TV é uma geradora de mensagens através da propaganda, porém, não tem a mesma efetividade como há tempos atrás. Hoje, é impossível acompanhar a onda avassaladora de informações que nos chega por todos os lados, principalmente via Internet. O consumidor que antes apenas assistia à TV, agora acessa a internet para assistir vídeos sobre tudo o que se possa imaginar, baixa música do celular ou faz muitas coisas ao mesmo tempo. Esse novo formato, faz com que cada vez mais, novos perfis de consumidores apareçam e, cabe aos profissionais de comunicação saber encantá-los conseguindo chamar a atenção para o produto do cliente. Os clientes têm percebido a necessidade de cada vez mais trabalhar o ponto de venda como uma prioridade, pois é nele onde são decididas em mais de 80% das opções pelas diversas marcas disponíveis na gôndola. Para que isso ocorra, é fundamental contar com o apoio do marketing promocional, ou seja, atividade do marketing aplicada a produtos, serviços ou marcas, visando, por meio da interação junto ao seu público-alvo, alcançar os objetivos estratégicos de construção de marca, vendas e fidelização. E como conseguir investimentos dobrados em marketing promocional junto aos clientes? Testando novidades e pegando o consumidor de surpresa. Para se conseguir bons resultados por meio de uma ação promocional criativa, é preciso pensar sempre fora da caixa. Isso quer dizer, estar antenado nas novas tendências do Mercado, pesquisar tanto no Brasil quanto no Exterior o que temos de melhor e melhorar ainda mais. Ao adentrar o PDV, o consumidor já se sente convidado por intermédio dos diversos estímulos sensoriais. Inúmeras opções lhe são oferecidas, seja a ambientação, cores, design de embalagens, comunicação visual, iluminação, som, aromas e texturas, a sinalização, o piso, a exposição dos produtos, a dinâmica dos corredores e seções, criando um mundo de oportunidades, que gera curiosidade, leva a experimentação e o envolve, fazendo com que ele interaja com a marca até o destino certo para efetivar a compra. Aparentemente, um trabalho simples de estética no PDV, mas por trás dos bastidores, Planejamento Estratégico e Gerenciamento de Negócios com constantes identificações de tendências em sintonia com as aspirações do Mercado, Criatividade do Pessoal de Criação, responsabilidade na Execução Operacional, Pessoal Especializado na contratação de mão-de-obra qualificada e principalmente, ousadia do Cliente em acreditar e aprovar o projeto proposto pela agência antes mesmo de tudo isso ser concretizado. Inteligência promocional O mais instigante no marketing promocional é que se pode integrar multiplataformas e gerar a participação do consumidor em todas elas, sejam essas rádio, TV, internet, por meio de eventos ou direto no PDV, por intermédio de campanhas promocionais completas com altos investimentos ou ainda as mais simples, com aplicação de peças de merchandising na gôndola, por exemplo. Para concluir a matéria, observa-se que os consumidores diferentemente de antigamente, não esperam mais a marca aparecer na tela da TV para comprá-la, agora esta busca é inversa, o produto interage com este novo consumidor fazendo com que efetive a compra. O aumento do investimento em marketing promocional só tende a subir, os profissionais de comunicação têm que estar preparados e qualificados cada vez mais, pois na área de serviços de marketing, as agências sérias deixaram de pensar fragmentado. Percebem que a fórmula do marketing promocional está mudando rápido e constantemente. Àquelas que ainda pensarem com acomodação num molde promoção que está dando certo não se mexe, deverão se mexer cada vez mais, afinal das contas, se não agir com a marca do cliente, o consumidor imediatamente coloca o produto do concorrente no carrinho.   *Suemary Fernandes é publicitária, criativa desde 2000 com passagem por houses e agências de marketing promocional, redatora com foco em planejamento estratégico criativo, diretora de criação desde 2008, palestrante e professora apaixonada pela comunicação.

Tags: