Canal
Geral

A importância do mobile na indústria de incentivos

Por: 0 17 de Outubro de 2014

Atualmente, temos mais de um bilhão de smartphones e cerca de 200 milhões de tablets no mundo, e estes números só tendem a aumentar com a popularização dos preços dos dispositivos e a evolução da internet móvel. Além disso, estudos recentes do Instituto Enders Analysis mostram que a soma de aparelhos deste tipo já superou o total de computadores tradicionais e que em até 2018 o mobile já atinja 70% do mercado. No Brasil o efeito não é diferente. Nosso País já é o quarto maior mercado mobile do mundo. No final de 2013, os smartphones já representavam 58% de todos os celulares em funcionamento, fatia que era apenas de 27% em 2012. Em 2014, a cada quatro aparelhos de celular vendidos no Brasil, três foram smartphones, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee).

Foto: Divulgação.
industria do incentivo mobileO uso de tablets e smartphones como ferramentas profissionais é cada vez mais comum. Uma pesquisa realizada pela Forrester Consulting e a Unisys mostrou o quanto os recursos mobile influenciam na vida profissional das pessoas. Elas costumam utilizar aplicativos para se comunicar com os clientes, seja para realizar conferências pela web (30%), conversar por meio de mensagens instantâneas (39%), redes sociais (62%) ou sites de compartilhamento de vídeos (66%). Existe, portanto, uma tendência na forma como profissionais lidam com informações e comunicação no ambiente de trabalho. Há algum tempo, no mundo corporativo, o uso de smartphones ou tablets, para comunicação e consulta dos resultados da empresa, por meio de aplicativos ou sites responsivos ou adaptáveis ao mobile, tem se tornado cada vez mais frequente. Inclusive já é realidade para algumas empresas, vendedores, representantes ou qualquer profissional que trabalha focado em desempenho, consultarem e compartilharem gráficos, números e planilhas sobre os seus negócios por meio de plataformas móveis. Ou seja, o mundo e os profissionais estão cada vez mais “móveis”, por conseguinte, seus funcionários também. Segundo Clive Williams, diretor de Desenvolvimento de Negócios da Limonetik, devemos dar muita importância a esse novo fenômeno móvel a qual vivemos para planejar e executar qualquer tipo de empreendimento com os funcionários para melhorar os resultados da empresa. Dessa maneira, a indústria de Incentivo já vem observando com bastante atenção essas transformações sociais e tecnológicas. “As plataformas móveis vieram para facilitar a vida do ser humano em todos os níveis, logo, também será fundamental para tornar ações de incentivo cada vez mais inteligentes e práticas, isso poderia acontecer, por exemplo, através de um aplicativo que permita aos participantes de programas de incentivo se cadastrarem, consultar número de pontos, resgatar seus prêmios e muito mais. Há dez anos, nós mudamos de vouchers em papel para o plástico, e agora estamos nos movendo do plástico para o digital.”, diz Clive Williams.” O curioso dessa evolução é que ela ainda está acontecendo de maneira ainda bem discreta. Segundo o especialista, mesmo no cenário global, ainda há muito para ser explorado, menos de 10% dos varejistas do Reino Unido tem uma solução digital para as suas campanhas. O que significa que, mesmo que a maioria dos varejistas possuam lojas virtuais, muitos ainda não aceitam os seus próprios cartões de presente como um método de pagamento online. Apesar dessa evolução ainda modesta, no Brasil algumas empresas de incentivo já estão amadurecendo ideias para tornar suas plataformas e metodologias cada mais adaptáveis ao mobile. Segundo Thiago Moreira, coordenador de projetos WEB da WLC, empresa referência em marketing de incentivo, a companhia está extremamente atenta a esse novo fenômeno móvel e há algum tempo já vem pensando e desenvolvendo soluções para se adaptarem a esse universo e trazer cada vez mais facilidades para seus clientes na criação de campanhas em todos os níveis.

Tags: