Canal
Geral

Importância do mkt promo para aumento do market share

Por: 0 15 de Julho de 2011 02:32

André Rolim* “Independentemente do ramo de atuação, porte ou natureza das empresas, o foco principal de suas operações é a geração de resultados que permitam sua sustentabilidade e o retorno esperado pelas partes interessadas”. Com base nessa máxima organizacional acima, iniciamos nosso ensaio com a seguinte provocação: como em um mundo cada vez mais globalizado onde concorremos partes dos mercados domésticos com grandes players indianos, chineses, coreanos, europeus e de outras tantas partes do mundo, podemos nos diferenciar a ponto de não apenas mantermos nossa fatia como aumentá-la?

Incorreríamos em grande erro se afirmássemos que essa pergunta tem apenas uma resposta certa, pois com certeza ela nos remete a diversas possibilidades e a uma gama de reflexões sobre possíveis ações com foco misto entre presente e futuro. Mas, nossa intenção aqui, é falar um pouco sobre uma das possíveis formas de se responder essa pergunta, por meio da discussão de algumas ações que podem dar resultados para empresas de todos os portes nesse cenário. Observamos nos últimos anos uma mudança brusca na forma como produzimos e comercializamos produtos e serviços na sociedade global atual. Partimos de um modelo onde as empresas detinham todo poder sobre o mercado, a padronização e a produção em série eram excelentes métodos e, associados a uma produtividade controlada por estudos de tempos e movimentos, geravam os resultados esperados pelas organizações, para um onde o poder sobre o mercado está nas mãos dos consumidores que requerem customização, diferenciação e inovação continuamente. Ou seja, mudou tudo o que conhecíamos, inclusive nos mercados mais tradicionais. Por exemplo, a compra de uma casa que antes era feita quase sempre por meio de indicação de um corretor e visitas a inúmeros imóveis, agora pode ser feita via internet, onde o cliente tem acesso a informações técnicas sobre o imóvel, fotos, informações sobre vizinhança, valorização a médio e longo prazo entre outras. Algumas empresas com velocidade maior, outras com maior dificuldade e menos céleres, estão se adaptando a esse novo cenário, e começando a entender que se quiserem se manter em meio as incertezas e mudanças contínuas, devem estar abertas para se contemplarem com os olhos de quem é responsável pela sua existência, o consumidor. De fato, essa não é uma das mais tarefas mais fáceis, principalmente para aquelas empresas mais acostumadas (leia-se enraizadas) com os sucessos do passado. Bom, e o que o marketing promocional tem a ver com isso tudo? Antes de responder a essa pergunta, cabe uma breve conceituação do que é o marketing promocional. Segundo a Ampro (Associação de Marketing Promocional do Brasil) podemos entender essa atividade como aquela do “marketing aplicado a produtos, serviços ou marcas, visando, por meio da interação junto ao seu público-alvo, alcançar os objetivos estratégicos de construção de marca, vendas e fidelização”. Simplificando, é o relacionamento dirigido com clientes, fornecedores e outras partes interessadas, com foco em criação de situações que favoreçam ao negócio da empresa. Assim, podemos verificar que o marketing promocional pode ser tomado como uma das ações que as empresas podem realizar para entender melhor seu mercado como um todo e, ao mesmo tempo, construir (leia-se dar base, sustentação, alinhar discurso e prática) suas marcas e imagem. E onde isso se conecta a possibilidade de crescimento de market share? Tudo que os clientes hoje mais demandam é interatividade, desejo de serem ouvidos e colaborarem para obter pessoalidade e personalidade tanto nos produtos, quanto serviços que compram. O marketing promocional tem como objetivo principal entrar na mente do consumidor, lidar com o comportamento de compra, entender motivos, informar, persuadir e manter a  marca na lembrança do consumidor. Assim, por inferência, podemos dizer que as empresas que melhor conseguirem construir diferenciação, elevando o valor agregado de seus produtos com base no conhecimento das demandas íntimas de seus consumidores, conseguirão aumentar sua participação no mercado, valorizando suas marcas e, por conseguinte, aumentando seu retorno financeiro às partes interessadas.

[caption id="attachment_128650" align="aligncenter" width="203" caption="André Rolim é diretor da Olga Xavier, empresa especializada em gestão de eventos, vendas, marketing e relacionamento com consumidores, "][/caption]

Tags: