Canal
Geral

Hoteleiros baianos denunciam o descaso com o turismo

Por: 0 16 de Junho de 2014

Inconformados com a atual situação do setor de eventos, empresários do segmento da hotelaria se uniram para montar a Salvador Destination, uma entidade que objetiva retomar o prestígio da Capital baiana na área do turismo de negócios. A nova agência de captação de eventos já conta com o apoio de 26 hotéis e promete um esquema agressivo de divulgação da cidade na Brasil e no Exterior.

Foto: Divulgação.
[caption id="attachment_402874" align="aligncenter" width="533"]Centro de Convenções da Bahia. Centro de Convenções da Bahia.[/caption] No manifesto enviado à imprensa, assim eles se posicionam, denunciando prejuízos e o abandono a que a cidade ficou reduzida nos últimos oito anos soba a antiga administração e condenam o trabalho do Salvador Convention Bureau, não poupando o abandono do Centro de Convenções da Bahia e a acusação da Abav aos hoteleiros sobre os preços cobrados para a Copa do Mundo: “A cidade de Salvador ainda sofre com o rastro de destruição deixado pelo ex prefeito João Henrique. Deixou de ser a terceira em realização de eventos e convenções de padrão internacional, segundo os critérios da Icca, principal entidade para o setor em todo o mundo, para ser a oitava, atrás de destinos como Foz do Iguaçu e Natal, que vive uma intensa crise no turismo. E João Henrique não tem culpa sozinho. A atual gestão do Salvador Convention Bureau, entidade responsável pela captação de  eventos, que é comandada pelo empresário Pedro Costa, conseguiu dois recordes negativos: diminuir o número de congressos e convenções na cidade “ em 2013 foram apenas sete eventos“ além de fazer com que a entidade perdesse 26 hotéis, que são os seus principais mantenedores. Só para se ter uma ideia, em 2011, quando Costa assumiu, Salvador sediou 17 eventos de padrão internacional. Outro calo do turismo de eventos na Capital baiana é o Centro de Convenções, que foi relegado pela Sucab é a“ Superintendência Estadual que cuida de obras públicas. No início deste ano, o secretário Pedro Galvão, que dispõe de R$ 15 milhões em caixa para a reforma do equipamento, chegou a anunciar para abril a aquisição de novos elevadores e escadas rolantes, mas julho já bate as portas e até agora nenhum parafuso foi colocado. Nos anos 70, o Centro de Convenções foi construído em 22 meses, mesmo tempo que aguarda a troca dos equipamentos, pois a Sucab não consegue compreender a importância do setor para a economia do Estado. Caiu como uma bomba a entrevista do atual presidente da Abav, José Alves, ao Jornal A Tarde, onde ele alega que o cancelamento de metade das reservas nos hotéis pela Match, subsidiária da Fifa, se deu por conta dos preços abusivos praticados pelos hoteleiros. Em resposta a mais uma leviana afirmação do presidente da Abav, a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis-Bahia (Abih) enviou correspondência a Alves lembrando que o real motivo da devolução das diárias se deu pela grade desfavorável de jogos na segunda semana da Copa e a continua propaganda da imprensa internacional sobre a insegurança em nosso país. A Abih observa que, afirmações desta natureza maculam a imagem da hotelaria soteropolitana, perante a sociedade civil, além de serem inverídicas estas declarações, difundindo informações que destroem o árduo trabalho de um segmento crucial ao desenvolvimento econômico de nosso Estado e País. E mais. A Abih deixa claro que assuntos do segmento hoteleiro devem ser abordados apenas por quem conhece e trabalha diariamente a frente desse negócio”.
Fonte: Jornal A Tarde.

Tags: