Canal
Geral

<!--:pt-->Grupos de comunicação restringem conteúdo de rede social<!--:-->

Por: 0 29 de Setembro de 2009

Na última semana os maiores grupos de mídia brasileiros iniciaram a colocação de regras para normatizar a presença de seus contratados nas redes sociais. A exemplo do que fizeram a Rede Globo e a Folha de S.Paulo, o Grupo Bandeirantes também prepara as suas normas.

redes_sociais1

Segundo o vice-presidente Marcelo Meira, a intenção é que não sejam divulgados "assuntos relacionados às atividades da Rede Bandeirantes ao mercado de mídia ou mesmo relativos ao conjunto de leis que regem o setor de radiodifusão, sem prévia autorização". O vice-presidente executivo Walter Vieira Ceneviva acrescenta que, embora não exista uma política formal de estímulo para uso das redes sociais pelos contratados da Band, a empresa acredita que as redes sociais "representam uma ótima oportunidade de comunicação e interatividade com o público". "A experiência multimídia faz parte do nosso cotidiano e da natureza da comunicação", salienta Ceneviva. O comunicado interno da Globo sobre o uso de redes sociais pelos seus 18.000 funcionários veta a "divulgação" de "informações" e "comentários", sem autorização prévia, sobre temas "direta ou indiretamente relacionados às atividades" da emissora, ao "mercado de mídia" e ao "ambiente regulatório", assim como de qualquer outro conteúdo "obtido em razão do relacionamento" com a empresa. E vai além: "A hospedagem em portais ou outros sites, bem como a associação do nome, imagem ou voz dos contratados da Rede Globo a quaisquer veículos de comunicação que explorem as mídias sociais, ainda que o conteúdo disponibilizado seja pessoal, só poderá acontecer com prévia autorização formal da empresa". Já a Rede Record diz que apesar de não ter nenhuma norma em vigor, acompanha a evolução das redes sociais e fez propostas para vários integrantes de seu elenco para que seus blogs fossem transferidos para o portal R7, que estreou no domingo  (27/09). Em alguns casos, esses blogs terão links para as páginas pessoais mantidas pelos profissionais nas redes sociais. Embora seus contratados estejam sujeitos ao manual de ética do Grupo Abril, que não dispõe especificamente sobre as redes sociais, a MTV estimula esta presença e se preocupa também em preservar as "particularidades e características individuais" de seus funcionários, especialmente aqueles que aparecem na tela. A diretora de programação e produção Cris Lobo considera que as diferenças e a livre expressão dos apresentadores são valores que devem ser preservados e que acabam ajudando a própria MTV. "Alguns dos nossos apresentadores já chegaram aqui após ter forte presença em redes sociais", lembra. Para ela, esta é uma questão de educação e não de policiamento, considerando ser mais produtivo conversar com os funcionários do que criar regras de conduta que poderiam inibir a criatividade de comunicadores e jornalistas.

Tags: