Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

<!--:pt-->Grandes marcas nos sambas enredos cariocas<!--:-->

Por: 0. 13 de Fevereiro de 2010

Entre sambar no Carnaval por falta de verba e resistir à tentação de fazer um enredo patrocinado, que normalmente não rende boas notas dos jurados, a maioria das escolas de samba optou por uma nova solução. Este ano as empresas se tornaram coadjuvantes no enredo e não mais protagonistas do desfile. Temas patrocinados por grandes corporações, Estados e até cidades do exterior serão raros no desfile de 2010. As escolas agora optam por parcerias com as empresas que fornecem, além de verba, produtos e serviços.

carnaval-rio

Todas as escolas receberam da Liga das Escolas de Samba (Liesa) R$ 3 milhões cada. E as seis primeiras colocadas no desfile das campeãs no Carnaval do ano passado, mais R$ 750 mil. A verba não é suficiente para bancar o desfile porque a organização pode custar até R$ 10 milhões dependendo da estrutura e da apresentação.

A Mocidade Independente de Padre Miguel, por exemplo, terá apoio da fabricante de linha branca Electrolux, da Cervejaria Cintra e da montadora Honda para compor as alegorias de seu o enredo: "Do paraíso de Deus ao paraíso da loucura, cada um sabe o que procura". Um dos carros alegóricos, retratando o Paraíso Fiscal, terá dez máquinas de lavar roupas Electrolux recheadas de dólares-fantasia, representando a lavagem de dinheiro.

[caption id="attachment_46433" align="aligncenter" width="560" caption="Mocidade Independente de Padre Miguel leva Electrolux para a avenida."]Mocidade Independente de Padre Miguel leva Electrolux para a avenida.[/caption]

Em outra alegoria, Paraíso do Consumo, automóveis Honda estarão sobre o carro alegórico. São três modelos de carros (New Civic, New Fit e Honda City) e seis de motocicletas. "Abrimos mão de patrocínio para não cercear a criatividade", disse o diretor de Carnaval da Mocidade, Cid Carvalho.

O apoio das empresas envolveu ainda a Cintra, que servirá cerveja para os componentes da Mocidade, e a concessionária PontoMix, encarregada de fornecer camisas e fazer a manutenção da bateria.

A Mocidade registra em seu orçamento do Carnaval 2010 R$ 6 milhões, sendo R$ 3 milhões recebidos da Liesa e outros R$ 3 milhões arrecadadas com a venda de direitos de transmissão para as redes de TV e de eventos promovidos pela escola, como os ensaios.

No caso da Salgueiro, o patrocinador, a editora Ediouro, foi quem propôs a parceria quando conheceu o enredo e percebeu que se encaixava perfeitamente à sua estratégia de marketing. "Quando soubemos que 'Histórias sem fim' (ítulo do enredo) era sobre livros, propusemos trabalhar juntos", conta Lula Vieira, diretor de marketing da Ediouro.

[caption id="attachment_46435" align="aligncenter" width="560" caption="A Ediouro está com o Salgueiro em 2010."]A Ediouro está com o Salgueiro em 2010.[/caption]

A Ediouro vai distribuir 500 livros durante o desfile, a partir de um dos carros alegóricos que representará uma biblioteca. Entre os livros estarão alguns dos clássicos mencionados no samba-enredo, como "Vinte Mil Léguas Submarinas", de Julio Verne, e "Moby Dick", de Herman Melville.

Também serão distribuídos programas da escola como se fossem o roteiro de uma ópera e 30 mil revistas da Salgueiro. Será a primeira vez que a Ediouro patrocina o Carnaval e, para Vieira, a ação tem tudo a ver com a estratégia de vender o livro como diversão: "Se você olha o livro como diversão, não se sente obrigado a ler, mas é prazeirosamente convidado a ler".

Uma escola reconhecida como inovadora, a Unidos da Tijuca não espera o Carnaval para correr atrás de empresas patrocinadoras. Durante todo o ano, além do patrocínio da Vivo, da LG, da Schincariol e da TAP, a empresa tem mais de 30 parceiras que fornecem material em troca de espaço na escola para realizar ações de relacionamento com seus clientes.

[caption id="attachment_46436" align="aligncenter" width="541" caption="Unidos da Tijuca contou com patrocínios de grandes marcas durante toda a preparação para o Carnaval."]Unidos da Tijuca contou com patrocínios de grandes marcas durante toda a preparação para o Carnaval.[/caption]

"A gente dá espaço no camarote, leva para fazer um tour e conhecer a indústria do carnaval. Isso é importante para quem nos apoia", conta Fabiana Amorim, diretora de Marketing da Unidos da Tijuca.. "Trabalhamos como uma empresa que tem que se planejar o ano inteiro. Temos funcionários e uma indústria que não para depois do carnaval", acrescenta.

Ela conta que essas parcerias se dão em setores estratégicos como gráficas, empresas de divulgação em outdoors e de anúncios em ônibus, além de uma rede de supermercados local que fornece alimentos aos funcionários.

A Unidos da Tijuca também inovou ao tornar seu barracão um ponto de atração turística. A escola chega a receber grupos com 300 turistas para conhecer o barracão, o ateliê e todas as fases de produção do carnaval. "Além de aumentarmos a renda, ainda mostramos que o carnaval é organizado".

Novamente em crise depois de maus resultados nos últimos desfiles, a nova direção da Mangueira, encabeçada pelo músico Ivo Meirelles, encontrou a escola com uma dívida de R$ 6,5 milhões. Depois de renegociá-la, conseguiu angariar patrocínios da TIM e da AmBev. A cervejaria ainda vende cerveja subsidiada, para que a escola tenha uma margem grande, já que, na quadra, o produto sai a R$ 3,00.

[caption id="attachment_46437" align="aligncenter" width="400" caption="A escola de Samba Mangueira conquistou o patrocínio da TIM e AmBev."]A escola de Samba Mangueira conquistou o patrocínio da TAM e AmBev.[/caption]

A empresa também se associou ao Ingresso Certo para vender ingressos para seus eventos pela internet, o que permitiu um alcance maior. "O sucesso foi tanto, que o site passou a vender também fantasias", explica Rafael Sampaio, diretor de marketing da escola.

Com o enredo sobre música brasileira, cantores como Fernanda Abreu, Emílio Santiago, Diogo Nogueira e Arlindo Cruz fizeram shows para a escola sem cobrar nada, revertendo toda arrecadação para a Mangueira. Com isso, a agremiação montou um enredo de R$ 5 milhões.

Mas nem todas as escolas abandonaram a conexão direta com o patrocínio. A Grande Rio fará uma associação direta com a AmBev, seu principal patrocinador, para o enredo de 2010 - "Da arquibancada ao Camarote Número 1, 25 anos de folia no palco da fantasia". Mas o assessor Avelino Ribeiro diz que o "Camarote nº 1" será tratado como outros "momentos marcantes" dos 25 anos do Sambódromo, que inclui "homenagem aos grandes carnavalescos, a Joãzinho Trinta e aos operários que fazem o Carnaval". O orçamento da Grande Rio este ano será de R$ 8 milhões. No ano passado, a Grande Rio recebeu R$ 4 milhões em patrocínio da cidade de Nice, na França, que organizou a arrecadação junto a vários empresários franceses.

[caption id="attachment_46438" align="aligncenter" width="533" caption="Grande Rio homenageia o Camarote da Brahma e, conta com o patrocínio da AmBev. "]Grande Rio homenageia o Camarote da Brahma e, com isso, [/caption]

Outra que optou por um enredo patrocinado foi a a Beija-Flor, que acabou envolvida no escândalo do mensalão do DEM. Isso porque recebeu R$ 3 milhões do Distrito Federal para contar a história de Brasília. Durante as negociações do patrocínio, alguns deputados distritais chegaram a pressionar o governo e a escola para aumentar o valor em troca de propinas. O acerto não foi fechado, mas tudo foi exposto durante a apuração do escândalo.

a-plural-no-apoio-carnaval

Tags: