Canal
Geral

GNT e ONU Mulheres selam parceria

Por: 0 22 de Junho de 2015

"Se não eu, quem? Se não agora, quando?". A partir desse mês, o GNT - em parceria com a ONU Mulheres - apresenta o movimento #ElesPorElas, que tem como objetivo mobilizar o público masculino a favor da luta pelo empoderamento das mulheres e provocar a discussão pela igualdade de gênero. A campanha é uma versão brasileira de #HeForShe, já conhecido mundialmente. Por isso, no dia 24 de junho, no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, o canal e a entidade das Nações Unidas juntam suas forças e lançam a ação. #elesporelas“Formalizamos essa parceria com o intuito de trazer mais visibilidade para o tema e fazer com que ele seja mais discutido aqui no Brasil. O canal vem acompanhando o universo da mulher há anos, e, por isso, enxergamos a importância de disseminar essa causa. Entendemos que o melhor jeito de atingir nossos objetivos é por meio dos homens, fazer com que eles também se sensibilizem e percebam que a igualdade é um direito de todos.”, afirma Daniela Mignani, diretora do GNT. Para a representante da ONU Mulheres Brasil, Nadine Gasman, o engajamento do GNT atende aos desafios lançados pelo movimento ElesPorElas. “Como um movimento solidário mundial, ElesPorElas (HeForShe) convoca a mídia, por exemplo, a reunir os seus recursos de comunicação, entre profissionais, apresentadores, conteúdo editorial, grade de mídia gratuita e fornecedores, a formular estratégias em favor da igualdade entre mulheres e homens.”, considera Nadine Gasman. De acordo com ela, a parceria com o GNT colabora para amplificar a defesa dos direitos das mulheres no Brasil. “É a vez de os homens se somarem ao debate e à ação para eliminar as desigualdades de gênero, gerando consciência pública sobre a urgência da mudança de comportamentos e atitudes diárias. Para isso, a mídia tem um papel fundamental.”, completa Nadine. O objetivo do evento é, a partir de uma dinâmica em total sintonia com o viés da campanha, convocar os homens, o ativismo e o diálogo, e trazer o tema para uma reflexão conjunta. Ainda dentro do pacote de ações, haverá chamadas que irão ao ar nos intervalos da programação do GNT e dos canais Globosat com Astrid Fontenelle, Bela Gil, Marcelo Tas e Rodrigo Hilbert. Os vídeos serão ilustrados também com cenas de crianças e adolescentes em situações do cotidiano que apontam claramente a desigualdade de gênero.   Desta forma, GNT e ONU Mulheres pensaram em cinco painéis, com cerca de 20 minutos cada, mediados pelos apresentadores Marcelo Tas e Astrid Fontenelle. Os temas abordados serão: trabalho, assédio, mídia, vida em casal e infância. Entre os convidados para os debates estão Débora Emm (cientista social e sócia-fundadora da consultoria Inesplorato); Leo Jaime (apresentador do GNT); Jout Jout (Youtuber); Djamila Ribeiro (pesquisadora na área de Filosofia Política), Luiza Trajano (empresária brasileira) e Roger Raupp Rios (estudioso em diretos humanos). Participam também Luiza Carvalho, diretora da ONU Mulheres na América Latina e Caribe, e Nadine Gasman, representante do escritório da ONU Mulheres no Brasil. Além disso, com o apoio do canal e o engajamento do seu elenco, a ativação tem como meta alcançar 100 mil assinaturas, somente aqui no País, para contribuir com o mapa mundial de engajamento à causa. Este mapa georeferenciado é atualizado em tempo real e mostra o número de adesões ao redor do mundo. Hoje, são mais de 321 mil, registradas desde o lançamento do “HeForShe”, em Nova York, no dia 20 de setembro de 2014. O Brasil é atualmente o líder do ranking de adesões nas Américas do Sul e Central. Ainda dentro do pacote de ações, haverá chamadas que irão ao ar nos intervalos da programação do GNT e dos canais Globosat com Astrid Fontenelle, Bela Gil, Marcelo Tas e Rodrigo Hilbert. Os vídeos serão ilustrados também com cenas de crianças e adolescentes em situações do cotidiano que apontam claramente a desigualdade de gênero.

Foto: Divulgação.
Rodrigo Hilbert. O assunto também segue em foco em um site dedicado à causa, para a produção de informações sobre o tema e transmissão on-line dos debates, em tempo real. A página terá conteúdo produzido também pela Rádio ONU, parceira na ação. Haverá ainda uma estratégia de divulgação da ativação nas redes sociais do canal. Entre as ações previstas estão o compartilhamento de informações sobre o engajamento de famosos e apresentadores do GNT e publicações de incentivo à adesão e apoio do público. Para o GNT, assim como para a ONU Mulheres, a aceitação e o reconhecimento dos benefícios de uma sociedade integralmente igualitária, por parte da população masculina, são de extrema importância. É preciso que juntos, homens e mulheres, ajam em prol de um ideal comum e sigam em busca de mudanças culturais, sociais e institucionais. Por isso, a ativação atua em diversas frentes como, por exemplo, o empoderamento econômico das mulheres e o aumento da participação e lideranças femininas. A igualdade de gênero precisa ser vista, sobretudo, como um direito humano. O internauta também pode participar da ação pelas mídias sociais (Twitter, Instragam e Facebook) usando a hastag #ElesPorElas e #HeForShe.

Tags: