Canal
Geral

Fórum debate sustentabilidade em Foz do Iguaçu

Por: 0 28 de Outubro de 2013

Uma grande diversidade de público e assuntos dos mais diferenciados marcam a programação da segunda edição do Fórum Mundial de Desenvolvimento Econômico Local, que acontece de 29/10 a 1º/11, em Foz do Iguaçu. Já são mais de 2,9 mil pessoas de 57 países dos cinco continentes inscritas para o evento, promovido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), em conjunto com o Fórum Andaluz de Municípios pela Solidariedade Internacional (Famsi), a Itaipu Binacional e o Sebrae. A maior parte das delegações é procedente de países da América do Sul, mas também há participantes procedentes da Espanha, Afeganistão, Gana, Congo, Bali, México, Estados Unidos, Itália, Cabo Verde, Mauritânia, Japão, Índia, Líbia, Zâmbia, Tunísia, Uganda, República Dominicana, Senegal, entre outros.

O Fórum reúne representantes de governos, setor privado, universidades e organizações da sociedade civil. Estão presentes associação de mulheres de assentamentos do Brasil a conselhos de desenvolvimento estrangeiros, passando por Bancos de fomentos, universidades nacionais e internacionais. Com a chancela da ONU, os participantes, público e painelistas vão debater como cidades e regiões podem se desenvolver de forma sustentável tendo como base a organização popular e arranjos produtivos locais, oferecendo produtos no mercado nacional e internacional a preços competitivos. O desenvolvimento econômico local é uma das principais formas de geração de emprego e renda, especialmente nas localidades que menos se beneficiam dos investimentos da chamada economia globalizada. O Fórum terá mais de 50 painéis abordando esses temas. O próprio "Programa Cultivando Água Boa", da Itaipu e diversos parceiros, será uma vitrina de boas práticas de desenvolvimento local. O "Programa de Energias Renováveis" também será apresentado no evento. A programação trará, ainda, a experiência dos parceiros do Fórum, como o Sebrae e o Pnud. Já está confirmada, também, a participação de representantes da Comissão Europeia, Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Organização Internacional do Trabalho (OIT), Organização pela Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD) e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Ministérios da área de economia de países da América Latina, Europa e África, universidades de Florença (Itália), Saint Louis (EUA) e Misiones (Argentina), além de diversos governos municipais, como Haia (Holanda), Barcelona (Espanha), Havana (Cuba) e a Federação de Municípios do Canadá também confirmaram sua participação.

Tags: