Canal
Geral

Fórum debate liberdade de imprensa em Brasília

Por: 0 5 de Maio de 2014

Pensando nos desafios de fazer jornalismo no Brasil, Imprensa promove a sexta edição do Fórum Liberdade de Imprensa & Democracia no dia 06/05, em Brasília (DF). As inscrições podem ser realizadas pelo site. O encontro reunirá profissionais, empresários de comunicação, entidades de representação, professores e estudantes para um debate sobre a liberdade de imprensa em ano eleitoral e as dificuldades enfrentadas pelos jornalistas para realizar a cobertura política. Com o tema "Liberdade de imprensa em ano eleitoral – há limite para o jornalismo?", a abertura contará com a conferência de Ayres Britto, ex presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e Alexandre Jobim, vice-presidente do Grupo RBS em Brasília e presidente da Associação Internacional de Radiodifusão (AIR). forum de liberdade de imprensa_brasilia No painel sobre cobertura política e a censura prévia nas eleições, Ricardo Gandour, diretor de conteúdo do Grupo Estado, irá discutir a censura judicial imposta ao Estadão de tratar a "Operação Boi Barrica", da Polícia Federal, sobre atividades do empresário Fernando Sarney. Para debater as decisões judiciais que têm impedido a publicação de matérias pelos veículos estarão presentes também Denise Rothenburg (Correio Braziliense), Cristina Serra (TV Globo), Eliane Cantanhêde (Folha de S.Paulo) e Milton Blay (Rádio Bandeirantes e BandNews FM em Paris). Esta edição do fórum marca o lançamento, pelo Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ), de um relatório especial sobre a liberdade de imprensa no Brasil. Carlos Lauría, coordenador sênior do Programa das Américas, e María Teresa Ronderos, diretora do CPJ, vão apresentar e discutir esse relatório, que inclui capítulos sobre a violência e a impunidade, o marco civil e legislação sobre a internet, a censura judicial, obstruções para cobrir os protestos, além das recentes medidas do governo e as conclusões do Grupo de Trabalho. Outro relatório inédito será apresentado pela Abraji que, desde os protestos de junho, vem compilando casos de violações contra jornalistas. A Abraji decidiu ouvir os jornalistas agredidos, presos ou hostilizados nas ruas desde o ano passado e produzir, a partir da experiência deles, um guia prático com algumas informações sobre o que acontece nas manifestações e como os jornalistas podem se proteger. Clarinha Glock, pesquisadora da Abraji, vai abordar no fórum uma preliminar da pesquisa que vai servir de base para um futuro guia. Com o objetivo de reunir profissionais que foram alvos de violência, devido à perda de familiares, o painel "A herança da violência contra jornalistas" irá promover o debate sobre a segurança, os desafios e as ameaças ao livre exercício da profissão. Já estão confirmados para este painel a Senadora Ana Amélia Lemos, Ivo Herzog, diretor do Instituto Vladimir Herzog e filho do jornalista assassinado em 1975; Tânia Lopes Muri, irmã do jornalista Tim Lopes, assassinado em 2002; e Vanessa Andrade, jornalista e filha do cinegrafista Santiago Andrade, morto em fevereiro de 2014.

Tags: