Canal
Geral

Fórum da Amcham debate a acessibilidade digital

Por: 0 31 de Julho de 2013

Durante o Fórum de Tecnologia e Inovação realizado pela Amcham Curitiba com o patrocínio da Fibracem, na semana passada (24/07), o ministro das Comunicações Paulo Bernardo falou aos empresários e profissionais do setor sobre a atual demanda, potencial e gargalos da transmissão de dados e acessibilidade digital no País. Presente por meio de seu diretor geral Luis Carlos Bitencourt, a Fibracem foi citada pelo ministro como uma empresa potencialmente importante nessa transformação, por sua capacidade de pesquisa e inovação. Ainda, é única empresa com capital 100% nacional a produzir cabos e cordões de fibra óptica. [caption id="attachment_312302" align="aligncenter" width="562"] Luis Carlos Bitencourt, diretor da Fibracem com o ministro das Comunicações Paulo Bernardo e Eduardo Guy de Manuel, presidente do Conselho Regional da Amcham Brasil – Curitiba (Foto: From Comunicare).[/caption] “Não há outra tecnologia para substituir a fibra óptica pelo menos nos próximos 20 anos”, disse o ministro, que também ressaltou a importância de ampliar a rede em todo o País. Segundo dados apresentados no fórum, a rede de internet via telefone móvel deve alcançar até o final de 2014 cerca de 135 milhões de usuários. A projeção é de que a transmissão de dados cresça cerca de 60% neste ano. Questionado no evento, sobre a velocidade da internet 3G no País, o ministro comparou. “Está lento pelo mesmo motivo que o trânsito é lento. Muitos carros, muitos dados”, disse, ressaltando que o caminho para melhorar a qualidade de transmissão de dados é a ampliação da rede por intermédio da fibra óptica. Para o diretor geral da Fibracem, Luis Carlos Bitencourt, o fórum foi muito produtivo. “É importante estarmos atentos a todas as vertentes deste segmento, seja de e-commerce, desenvolvimento de equipamentos ou transmissão de dados.” alertou. “A participação do ministro foi excelente, expondo a visão do Governo Federal e os caminhos necessários a serem traçados para a expansão da tecnologia no País. Saímos do fórum com boas diretrizes e oportunidades. Este é o resultado deste amplo debate”, concluiu o diretor. Ao finalizar sua participação no fórum, o ministro Paulo Bernardo ainda pediu especial contribuição de empresas como a Fibracem para fomentar o mercado de telecomunicação do País. “Precisamos que as empresas nos sinalizem quais são os dispositivos necessários para auxiliar neste processo”, finalizou.  

Tags: