Canal
Geral

Fornecedores reclamam do "Calote padrão FIFA"

Por: 0 6 de Novembro de 2014

A festa da Copa do Mundo não terminou para alguns brasileiros: ao menos 12 fornecedores que trabalharam na abertura e no encerramento do Mundial de futebol, em junho e julho, afirmam que não receberam todo o pagamento Team Spirit, escolhida pelo Comitê Organizador Local da Fifa, firmou os contratos com as empresas de figurino, cenografia, vídeo e afins que agora reclamam na Justiça o pagamento. "A gente prestou um serviço de R$ 80 mil e eles não pagaram tudo até agora", diz Renata Genaki, da empresa Siscom, que aluga rádios e sistemas de telecomunicação. "Eles pagaram metade adiantado e os 50% restantes seriam logo depois do evento. Não pagaram ainda", diz Wagner Brandão, da Ponto Mídia, que projetou os vídeos no globo gigante do qual saiu Claudia Leitte na abertura. Outros dez fornecedores confirmaram não ter recebido a última parcela, mas não quiseram ter seus nomes publicados. Ao menos sete processos para o cumprimento de contrato estão sendo movidos contra a Team Spirit. "Existe um problema sério. Esse projeto deu prejuízo e ponto. Era para ter custado R$ 15 [milhões] e acabou custando R$ 18. Os gringos começaram a exigir coisas absurdas e caras. Não foi administrado talvez da maneira certa. Errei", afirma Alan Cimerman, presidente da Team Spirit. O empresário fechou o escritório que mantinha na avenida Angélica e demitiu todos os funcionários. Afirma ainda dever a "12, 13 pessoas". "Não tenho mais acesso à minha conta. Ela foi bloqueada depois de um adiantamento que fiz no banco e não paguei no dia certo. Quero arrumar tudo." O empresário afirma ter sido ameaçado e que está numa disputa judicial com o Comitê Olímpico. "Estou procurando emprego, fazendo bico. Meu apartamento está penhorado, tem oficial de Justiça batendo na minha porta todos os dias." A Fifa afirma, em nota: "A Team Spirit foi contratada pelo Comitê Organizador Local para a produção das cerimônias de abertura e encerramento da Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014. O COL quitou integralmente as obrigações objeto do contrato firmado com a Team Spirit."

Tags: