Canal
Geral

Formando novos profissionais

Por: 0 15 de Janeiro de 2010

Quando entrei na faculdade de Publicidade e Propaganda tinha como objetivo me tornar um redator publicitário. Já nos primeiros semestres do curso descobri que atuar na área de planejamento seria mais a minha cara. Com dezenas de currículos debaixo do braço (acredite: ainda com a versão em papel), bati na porta das agências de propaganda pedindo um espaço. No entanto, meu primeiro estágio foi em uma agência de Promoção. Estava ali sem saber ao certo o que era Promoção, e suas diferenças em relação às agências de Propaganda. Esta falta de conhecimento, a meu ver, era responsabilidade minha, mas também da minha faculdade, que mesmo conceituada, oferecia a matéria "Promoção e Merchandising" apenas no quarto ano do curso na última aula de sexta-feira (estava iniciando o segundo), em uma competição desigual com o barzinho. De lá para cá muito mudou - para melhor, é claro! Ainda assim, noto que temos muito a caminhar. A verdade é que muitas faculdades ainda oferecem pouca atenção à Promoção, e em determinados casos, seus professores nunca atuaram diretamente no setor. A consequência direta disso são alunos pouco ou nada interessados pela área. Nós, profissionais de agências promocionais, perdemos com isso em dois pontos: o primeiro é não recebermos uma demanda grande de estagiários com conhecimento prévio da área; o segundo é termos potenciais clientes ainda desconhecendo os serviços que as agências de Promoção podem oferecer - bem como seus resultados em vendas e visibilidade. Mas, como dito, estamos melhorando. A ESPM, por exemplo, possui um verdadeiro minimercado na sua unidade da Arthur Alvim. A minha faculdade trouxe o curso Promoção e Merchandising para o primeiro ano, e quase todas as demais oferecem o curso em sua grade regular. Em conversa rápida com João De Simoni, ele me contou que, entendendo a importância de trabalhar com este público, disponibilizou conteúdo do seu livro para que professores acessem via internet para apresentar em sala de aula. Ou seja: facilitou ainda mais o trabalho de professores que, como eu, utilizaram seu livro em classe. Estamos caminhando, e muito. No entanto, é fundamental continuarmos em frente, mas em maior velocidade. Somente assim não perderemos profissionais brilhantes para outras áreas por simples desconhecimento sobre o nosso mercado. Este é um trabalho que deve ser feito por todos nós: faculdades, agências, Ampro, professores e profissionais do setor.

Tags: