Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Farmacêuticas buscam tratamento para engajar stackholders

Por: Redação. 6 de Abril de 2021

O Covid-19 interrompeu a forma como as empresas farmacêuticas vinham interagindo com seus propagandistas ao redor do mundo, reduzindo drasticamente o engajamento deste público.

Diante deste cenário, o que se vê lá fora é um movimento que invariavelmente chegará ao Brasil. Estas empresas buscam formatos para treinar e motivar equipes, o que é fundamental para o sucesso de qualquer novo medicamento ou indicação. 

Os especialistas deste setor já estão atentos ao pós-pandemia, momento onde eles terão que consolidar conexões mais fortes e a personalização das propostas de valor.

A Jack Morton, que tem as farmacêuticas na carteira de grande parte de seus escritórios nos países onde atua, desenvolveu programas de marketing personalizados para apoiar os players desta que é uma das indústrias mais reguladas do mundo.

Jack Helth é um serviço que inclui suporte no lançamento de novos produtos, indicações, aprovações, comunicações com funcionários, participação em feiras e exibições, transformação digital e plataformas de experiência de marca abrangentes, podendo ser no formato  de eventos virtuais, ao vivo ou híbridos. 

Os programas são elaborados com o propósito de comprovar a promessa da marca em pontos de contato críticos e projetados para humanizar assuntos complexos, com objetivo de fortalecer o relacionamento com pacientes, profissionais de saúde e funcionários.

Esta plataforma é o resultado de uma análise aprofundada sobre os gaps desta indústria. A Jack Morton já trabalha com metade das 10 maiores empresas farmacêuticas do mundo, incluindo Johnson & Johnson e Novartis. Sua  equipe trabalha com mais de 20 áreas terapêuticas.

A equipe da Jack Health é composta por líderes de clientes, especialistas em produção, criativos e estratégia. A equipe estendida também inclui especialistas em design de transmissão, digital e treinamento.

"A saúde está se tornando mais humana, e, como resultado, as marcas devem criar experiências emocionais extraordinárias que conectem o público afim de  impulsionar mudanças de comportamento.", disse Josh McCall, CEO da Jack Morton

"Vimos nosso negócio neste setor crescer de forma constante ao longo dos anos, então ficou claro que precisávamos de uma prática dedicada para atender às necessidades especializadas desses clientes.", finaliza Morton.

Tags: farmaceutica | jack-morton