Canal
Geral

Falei, pronto!

Por: 0 15 de Outubro de 2011

Ontem, em Curitiba e hoje, em Brasília, essa expressão fez todo o sentido. Falei tudo que me ocorreu sobre a nossa posição do Marketing Promocional na visão do cliente. Falei que somos estratégicos sim, porque nosso trabalho passa necessariamente pelas marcas, porque Marketing Promocional é comunicação de marca com objetivo de incrementar a percepção de seu valor por meio de técnicas promocionais e pontos de contato que ativem a compra, o uso, a fidelização ou a experiência de produtos e serviços.

Falei mais, que o cliente ainda não consegue entender os problemas que passamos quando ele quer nos pagar, 60, 90, 120 dias depois de uma ação ou evento que acontece hoje e que nós bancamos, porque senão ele não acontece, e que, como não recebemos fee, porque ele, o cliente, não nos entende como estratégico, mas paga a quem ganha fee a produção e a mídia porque considera justo e normal em 30, no máximo 60 dias, embora, como disse, o fee garanta um mínimo para gastos e investimentos mensais. Pô, não temos CAIXA nem FLUXO e, portanto, não raro pegamos dinheiro para financiar o seu evento. Mas ele não quer pagar juros, pior, quer desconto. Falei que, como não temos, na maioria absoluta das vezes, perenidade de relação com a marca (cliente) é sempre muito difícil acertar no primeiro Job e que, quando acertamos, nem isso garante uma perenidade de relação, já que, na próxima concorrência, lá estaremos nós tentando, mais uma vez provar isso. Ah!, e que se erramos na primeira, aí nem somos chamados para a segunda. No entanto, não raro, ele não se incomoda quando uma agência contratada, recebendo fee, erra sistematicamente, no início de sua comunicação, para só acertar no final e renova seu contrato. Falei que não se formam profissionais Promo e que hoje todo mundo diz fazer Marketing Promocional com a tranquilidade de quem parece nem lembrar da tal linha imaginária que nos jogou, inicialmente pra baixo. Falei mesmo que Publicidade, Propaganda e Marketing Pomocional são ferramentas fundamentais da COMUNICAÇÃO, hoje mais do que nunca, INTEGRADA. E que ninguém é MAIS que ninguém porque somos um todo complementar. Enfim, falei para uma galera que ouviu, falou, twitou, “facebocou”, questionou e replicou. Show! Tem gente que me disse que eu não devia falar, mas só depois que eu falei. Então... falei, pronto!

Tags: