Canal
Geral

Eventos impulsionam aportes na Cidade Maravilhosa

Por: 0 3 de Junho de 2014

Os grandes eventos esportivos marcados para o Rio de Janeiro estão impulsionando os investimentos privados na cidade demonstrando que as parcerias público-privadas (PPPs) vieram para ficar. As obras prometem dar novos ares às paisagens cariocas. Com investimentos em torno de R$ 8 bilhões, a Zona Portuária passa por uma transformação radical com derrubada de viadutos, escavação de túneis e novos prédios numa movimentação só vista no início do Século XX, quando o então prefeito Pereira Passos alargou ruas, abriu avenidas e mudou para sempre a cara da cidade inspirando o atual prefeito, Eduardo Paes, que vez ou outra se compara com seu antecessor centenário. logo-olympic-games-rio-2016-olimpiadas Além desse legado, o Rio de Janeiro vem recebendo ainda investimentos privados de empresas que estão sendo atraídas pela movimentação de todo esse capital. Segundo a especialista em Competitividade Industrial e Investimentos da Federação das Indústrias do Rio (Firjan), Júlia Nicolau, a infraestrutura que está surgindo na cidade certamente vai servir de atrativo para que as empresas invistam ainda mais na cidade e no Estado. De acordo com o estudo "Decisão Rio", divulgado pela Firjan, entre 2014 e 2016, o Rio de Janeiro recebeu R$ 235,6 bilhões entre recursos públicos e privados. Vila Olímpica  Ao custo de R$ 2,3 bilhões, a Vila Olímpica para os Jogos de 2016 que está sendo construída pela iniciativa privada na Barra da Tijuca está com seu cronograma de obras adiantado e deverá ficar concluída ates do prazo. O projeto prevê 3.604 apartamentos que serão financiados pela Caixa Econômica Federal (CEF) e após as Olimpíadas, antes de devolver os apartamentos à construtora, o Comitê Rio 2016 fará uma reforma em todas as unidades para serem vendidos. [caption id="attachment_400033" align="aligncenter" width="562"]Perspectiva Vila Olímpica. Perspectiva Vila Olímpica.[/caption] Apesar da necessidade dessa adaptação das unidades para serem comercializadas, as incorporadoras já planejam vender logo os primeiros apartamentos que serão colocados à venda após a Copa do Mundo. A previsão para entrega de todos os imóveis aos futuros proprietários está marcada para 2017. A Vila Olímpica está sendo erguida para receber os 16 mil atletas esperados para os Jogos. Aproximadamente, 32% dos serviços já foram realizados. A etapa de implantação das fundações, considerada a mais difícil da obra, já foi concluída, e com esse cronograma cumprido, a previsão das construtoras é de chegar ao fim do ano com 60% do projeto pronto. A dilatação do prazo de entrega dos prédios vai ser possível pelo tempo que ainda sobra para finalizar o projeto da Vila. O comitê organizador só vai necessitar dos apartamentos apenas em 1º de março de 2016. Novo Corredor Viário Parte da infraestrurura para os Jogos de 2016 está sendo construída na Zona Oeste, mais especificamente na Barra da Tijuca, onde será implantado o Parque Olímpico, que receberá 13 modalidades esportivas e 11 paralímpicas em oito complexos esportivos. Outro local que concentrará grande números de competições será o bairro de Deodoro, onde está sendo erguido o Complexo Esportivo, com nove instalações esportivas, devendo ser usado para 11 modalidades. Para ligar as duas localidades, que mantêm uma significativa equidistância, está sendo construída a via Transolímpica com 26 Km de extensão. [caption id="attachment_400035" align="aligncenter" width="533"]Perspectiva Parque Olímpico. Perspectiva Parque Olímpico.[/caption] O projeto, que se encontra em fase adiantada de execução, terá papel importante também para o trânsito da cidade com a melhoria de diversas vias importantes para a mobilidade da população. Estão previstas a duplicação da Avenida Salvador Allende e as estradas de Curicica e do Guerenguê, bem como a abertura de novos caminhos entre o Maciço da Pedra Branca com a construção de quatro túneis e novas ruas. Todas essas vias têm grande importância no fluxo do trânsito da Barra da Tijuca para o Centro da cidade e o subúrbio. A Transolímpica está sendo considerada pela Prefeitura do Rio de Janeiro como uma obra crucial por comportar o BRT Transolímpico (Bus Rapid Transit) que deverá transportar passageiros entre os bairros da Barra e Recreio dos Bandeirantes, Camorim, Curicica, Taquara, Jardim Sulacap, Magalhães Bastos, Vila Militar e Deodoro, beneficiando diretamente mais de 400 mil moradores da região. O Consórcio formado por Invepar, Odebrecht Transport e CCR, chamado Rio Olímpico, venceu o leilão do projeto da Ligação Transolímpica, realizado pela Prefeitura do Rio, com uma proposta de R$ 57,97 milhões. O contrato terá duração de 35 anos.

Fonte: Mauricio Atayde/DCI.

Tags: