Canal
Geral

Eventbrite demite em massa e fecha escritório no Brasil

Por: Redação 12 de Abril de 2020

A Eventbrite comunicou esta semana demissão de grande parte da sua força de trabalho global como um dos efeitos do COVID-19 nos negócios da empresa que está ligada fortemente aos eventos presenciais e ao vivo

A CEO Julia Hartz deu a notícia sobre os cortes, número que gira em torno de 450 a 500 pessoas, durante uma vídeo chamada com toda a empresa.  

No comunicado de imprensa sobre as demissões, a empresa afirma que elas são “parte de plano anual de redução de despesas de US $ 100 milhões” que ajudará a Eventbrite a “resistir ao impacto da pandemia de COVID-19”. O plano também inclui reduções das remunerações da CEO e da equipe executiva.

“Como uma empresa cuja missão é reunir o mundo através de experiências ao vivo, a Eventbrite foi significativamente impactada pela pandemia global do COVID-19, juntamente com todo o setor de eventos ao vivo. Este é um momento desafiador para as comunidades em todo o mundo e, embora não possamos prever quando a pandemia passará, estamos comprometidos em fornecer uma plataforma sólida para ajudar os organizadores a reconstruir seus negócios e permitir o retorno de eventos ao vivo quando for novamente seguro”, disse um porta-voz da Eventbrite em comunicado.

As demissões incluem funcionários da equipe de vendas, de operações de campo e equipes de sucesso do cliente. 

Além de sua sede em São Francisco, a Eventbrite possui escritórios em Nashville, Tennessee; Godoy Cruz, Argentina; Melbourne, Austrália; Antuérpia, Bélgica.

O escritório da Eventbrite no Brasil que ficava em São Paulo foi fechado sem prazo de reabertura

A Eventbrite foi fundada em 2006 pelos empreendedores Kevin e Julia Hartz, juntamente com Renaud Visage, diretor técnico. Em vez de focar em clientes maiores, como arenas e anfiteatros, a empresa construiu seu modelo de negócios para atender a uma grande variedade de criadores de eventos, incluindo o fornecimento de ingressos para eventos gerais de admissão que podem não ter sido emitidos antes, como encontros de ioga e captação de recursos (sem taxas cobrado por eventos gratuitos).

A empresa tornou-se pública em setembro de 2018 e lançou a Eventbrite Music na Austrália e na América do Norte no mês seguinte. A plataforma combinou a funcionalidade das plataformas Eventbrite, Ticketfly e ticketscript, e foi projetada para locais ao vivo, promotores e festivais independentes.

Tags: eventos | melhores-da-semana | Covid-19 | coronavirus