Canal
Geral

Estado busca atrair eventos internacionais

Por: 0 25 de Abril de 2014 03:29

Foi realizada no dia 22/04, a primeira reunião para a organização da Câmara Temática M.I.C.E. do Rio Grande do Sul. O encontro, no Centro Administrativo Fernando Ferrari, teve a participação de representantes de entidades de classe ligadas ao turismo, de centros de eventos e de Conventions & Visitors Bureau do Estado. O objetivo do grupo, que deve ser formado por até 40 membros, é discutir e criar políticas públicas que proponham e gerenciem ações e programas para aumentar a captação de eventos internacionais para o Rio Grande do Sul. O coordenador do comitê, Álvaro Machado, explica que a primeira reunião foi para discutir abertamente com os representantes do setor de turismo e de negócios os planos para a criação dos grupos que vão ser os gestores deste trabalho. rio grande do sul_foto_divulgacao   Uma pesquisa para definir o funcionamento e características do comitê será enviada aos participantes da reunião para discutir as primeiras ações. Machado explica que existem diversas áreas de eventos internacionais que o Rio Grande do Sul pode buscar a atração de eventos internacionais em áreas como inovação, agronegócios, congressos de categorias como médica e de engenharia e esportivos. “O campo é muito amplo, e o nosso trabalho será o de direcionar os eventos de maior interesse”, salienta. O secretário de Turismo do Rio Grande do Sul, Márcio Cabral, ressalta que o Estado já é bem posicionado no País como o segundo de maior atratividade de eventos desta categoria, conforme ranking da International Congress and Convention Association (Icca), perdendo apenas para São Paulo. Em 2013, foram pelo menos 20 eventos internacionais itinerantes – característica para figurar como um evento no ranking da Icca, realizados no território gaúcho. “A identidade do turismo no Rio Grande do Sul sempre foi de lazer e cultural. Nossa ideia é profissionalizar a ação de captação e desenvolvimento destes eventos, identificar os polos e equipamentos capazes de abrigar ações de grande porte”,  informa Machado. A ação é bem vista pelos representantes de entidades do setor de turismo.  O gerente executivo do Conventions & Visitors Bureau da Região das Hortênsias, que abriga Gramado e Canela, Luciano Gonçalves, acredita que ainda faltam políticas públicas de apoio a esta atração de eventos. Os dois municípios abrigam cerca de 300 eventos de negócios por ano, mas que ainda falta uma participação maior do poder público no sentido de incentivar o turismo de negócios. “Hoje, oferecemos apenas as estruturas, mas não existe nada de efetivo como moeda de troca para usar como argumento de convencimento para atrair estes eventos”, pondera Luciano. Fonte: Nestor Tipa Júnior/Jornal do Comércio.

Tags: