Canal
Geral

Encontro de negócios espera receber 500 investidores

Por: 0 11 de Junho de 2014 03:40

O Rio de Janeiro vai sediar o maior encontro de negócios do País durante a Copa do Mundo, entre 12/06 e 13/07. A previsão é da Rio Negócios, agência de promoção de investimentos da cidade. Segundo o presidente da agência, Marcelo Haddad, a expectativa é falar com 500 investidores nacionais e estrangeiros, de diferentes setores, e fechar de quatro a cinco negócios entre seis e 12 meses, no País. “Essa ação comercial durante eventos esportivos é uma novidade no Brasil, mas não é uma novidade no mundo. Isso é um conceito, que tanto o Governo do Estado quanto a Prefeitura fizeram durante as Olimpíadas de Londres, de conferências de negócios para empresários, executivos, autoridades, reguladores e financiadores”, explicou Haddad. rio-conferences-1 O evento, que havia recebido 702 inscrições até a tarde do dia 09/06, será realizado no Museu de Arte do Rio (MAR), na Região Portuária da cidade. “Nesse período, a cidade terá ainda maior visibilidade e atratividade. Teremos uma oportunidade única para reunir líderes empresariais de todo o mundo, consolidando a imagem do Rio como um centro de negócios global”, afirmou Marcelo Haddad. Seminários Ainda de acordo com Haddad, a Rio Conferences terá 19 painéis em cinco seminários: Petróleo e Gás, Tecnologia, Audiovisual, Saúde e Infraestrutura. “É fundamental mostrar o Brasil para pessoas desse nível”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, Julio Bueno. “Em cada um desses programas me pareceu óbvia as oportunidades que vão surgir. A biotecnologia é o tema mais quente do setor [de saúde] hoje no Brasil”, disse Haddad. Na tecnologia, entre as possibilidades de negócios, o data center ganhou desta que, após as discussões que aconteceram no país sobre a segurança na rede. “Os data centers, toda questão de segurança que a gente vivenciou, já foram materializadas pelo governo de dizer ‘quero data center’. A partir desse tema, o Rio e o estado do RJ têm a maior oferta de energia disponível, tem oferta de áreas convenientes e portanto, acredito que esse tema seja o mais interessante que vai surgir”, analisou Haddad. Entre as possibilidades analisadas pela Rio Negócios, está o saneamento básico e a mobilidade urbana, no setor de Infraestrutura, produções e talentos, no Audiovisual, e automação industrial, construção naval, no setor de Óleo & Gás. “Não é possível prever se a meta de quatro a cinco negócios aconteça apenas no Rio de Janeiro, mas acreditamos que a maioria será. Mas nada impede que atinja outros negócios pelo Brasil. Mas os temas são quentes para o Rio”, concluiu o presidente da Rio Negócios.

Fonte: Cristiane Cardoso/G1.

Tags: