Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Display digital é alternativa criativa e eficaz para o PDV

Por: 0. 19 de Abril de 2012

Vitrinas interativas, desenhos de produtos em 3D, outdoors digitais são recursos que permitem amplificar a experiência de consumo. Essas ferramentas transformam o ponto de venda em um verdadeiro palco, onde o processo de compra transforma-se quase em um espetáculo com roteiro. “O maior desafio hoje é fazer com que uso o da propaganda esteja em harmonia com o novo comportamento dos consumidores. As marcas terão de aprender a se relacionar como, quando e onde o cliente quiser”, revela o gerente de operações da empresa de mídia digital indoor, QuickMedia, Daniel Coelho. “Por isso, a mídia eletrônica é a vanguarda em tecnologia para pontos de venda e, quando bem aplicada, consegue atingir resultados excelentes”, completa.

Os displays digitais também garantem maior agilidade, em relação à publicidade tradicional, na disseminação de todo tipo de informação. “Redução de custos de impressão, garantindo também a responsabilidade social, aumento do volume de venda do produto anunciado, custo de mídia altamente competitivo, maior rapidez no recall das marcas anunciadas superando a média das mídias tradicionais, tais como TV e outdoor, são algumas das vantagens dos produtos que desenvolvemos”, conta o diretor comercial da Tempero Mídia, Bernardo Dinardi.

Desde sua criação, a empresa mineira oferece soluções inovadoras em sinalização digital para ponto de venda, que incluem displays digitais, totem interativo touchscreen, ativação digital de marca em eventos e em casas noturnas, entre outros. Inovando ainda mais, a Tempero Mídia é pioneira no País no desenvolvimento da mídia olfativa digital, na qual os displays dispersam a fragrância do produto. Por exemplo, os totens do achocolatado Kapolate da Coca-Cola Femsa, nos quais a essência era de chocolate e os totens da P&G do Downy, nos quais o aroma era do amaciante.

O marketing olfativo é uma nova ferramenta de marketing, onde a comunicação com o consumidor ocorre por intermédio do olfato, aliada à mídia digital, uma das ferramentas mais eficientes de mídia no ponto de venda.

 

“A técnica do marketing olfativo é mais uma entre as várias técnicas do marketing emocional sendo que o ser humano é capaz de se lembrar de 35% dos odores que sente, 5% do que se vê, 2% do que ouvem e 1% daquilo que toca, ou seja, esse novo formato de mídia espera criar uma interação ainda maior entre o consumidor e o produto, aquecendo assim as vendas”, explica Dinardi. Aromas e Imagens Sedutoras A mídia digital em restaurantes seja para endomarketing ou para marketing de outras empresas, hoje é um sucesso porque ela consegue compor o ambiente do restaurante sem roubar a cena. Ali o cliente encontra informação, cultura, lazer, consumo, branding, entre outros, de forma bem sutil, mas não por isso sem eficácia. Além disto, enquanto senta à mesa, a pessoa pode ser levada a escolher um ou outro prato, ou ser informada a respeito de uma promoção de happy hour, por exemplo, por meio da visualização dos mesmos no display digital.

Quando o cliente está no estabelecimento em um momento de descontração e vê, por exemplo, a escalação do seu time ou uma notícia sobre uma pessoa de interesse, automaticamente se sente mais a vontade e passa a interagir com aquela mídia, buscando algo mais que seja do seu interesse. Nesse momento, o anunciante estará maciçamente fixando sua mensagem, seja por meio de um cupom de desconto exclusivo para quem está no restaurante, uma mensagem institucional apoiada em momentos decisivos da vida (casamento, primeiro filho, casa própria), uma mensagem de conscientização (de caráter ambiental, social, racial, político), entre outros. “Uma vez que o canal de assimilação do cliente está inteiramente disponível e naquele momento em que ele está mais descontraído, é que a mídia digital indoor consegue captar mais a sua atenção. Tudo que seja positivo no ambiente contribui para isso: o fato de haver estacionamento com manobrista, o fato de o ambiente ser bem decorado, a possibilidade da interação com experiências novas”, analisa o gerente de operações da QuickMedia, empresa que possui hoje displays em restaurantes, bares, shopping centers, salões de beleza, academias, lanchonetes, boates e condomínios de escritórios de Belo Horizonte (MG). Naquele momento, o cliente estará assimilando tudo isso de forma positiva, sem sentir-se invadido, tenso ou impaciente, porque aquilo não está interrompendo o futebol dele, nem a novela, nem a própria refeição. É algo complementar, que está apenas enriquecendo aquele momento. “Imagine o reflexo do comentário de uma pessoa, em seu círculo social, se ‘gabando’ de ter adquirido tal coisa com o cupom de desconto que tal site só deu pra quem estava em tal restaurante?”, exemplifica Daniel Coelho. “Isso gera audiência para o site e para o restaurante imediatamente, além do reforço sobre o senso comum de que a tecnologia está muito mais presente em nossas vidas do que imaginamos”, acrescenta.

   

Tags: